Demagogo: origem e história

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

“Coisa de demagogo”, desdenha Jair Bolsonaro ao ouvir a promessa de volta do país feliz alardeada pelo adversário. “Só demagogia”, afirma Fernando Haddad depois da jura do capitão: “No meu governo, pátria, família e religião falarão alto”. Quem está certo? No fundo, como diz o outro, ambos têm razão. Fica a deixa: a história da palavra que nasceu do bem e, com o tempo, mudou […]

Fobia: significado e curiosidade

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Fobia? É medo exagerado, pavor, aversão: hidrofobia (aversão à água), claustrofobia (pavor de lugar fechado), fotofobia (aversão à luz), xenofobia (aversão a estrangeiro). Curiosidade Fobos é filha de Marte, o deus da guerra. Ela se veste de jeito muito estranho. Não usa sutiã nem calcinha. Em cima do corpo nu, joga uma pele de leão. A moça acompanha o pai aos campos de batalha. Quando […]

Sufixo oide-: significado

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Em dias de campanha eleitoral, uma das palavras que mais se ouvem é factoide. Factoide rima com asteroide, debiloide, mongoloide. As palavras têm um denominador comum. É -oide. As quatro letrinhas vêm do grego. Querem dizer forma, aparência, imagem. Asteroide é o que tem aparência de astro. Mongoloide, de mongol. Debiloide, de débil mental. Às vezes, as danadinhas bancam as gozadoras. Mandam a seriedade pras […]

Catequese se escreve com s. Catequizar com z. Por quê?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Os professores repetem e repetem. O sufixo -isar não existe. Mal eles falam, a meninada se lembra de paralisar, analisar, pesquisar. As quatro letrinhas lá estão, firmes e fortes. Também se lembram de civilizar, organizar, catequizar & cia. Como explicar a aparente contradição? É simples. A chave da resposta se encontra no nome que dá origem ao verbo. Vale o exemplo de analisar. Ele é […]

Grafia: a família acima de tudo

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Com x ou ch? S ou z? As dúvidas são muitas. As respostas, escassas. Há poucas regras de grafia. A escrita correta do vocábulo é fruto muito mais de fixação da forma que de memorização de regras. Escrevemos hospital com h não por conhecer a etimologia da palavra ou por termos estudado norma especial. Mas por a vermos grafada dessa maneira. Por isso, quem lê […]

Viagem e viajem: diferença

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

   Viagem e viajar soam como música. Substantivo e verbo convidam para o novo. É fazer a mala e cair no mundo. Mas um cuidado se impõe. O infinitivo do verbo se grafa com j. Todas as pessoas, tempos e modos respeitarão o paizão. Escrevem-se com j: viajo, viajas, viajei, viajarei, que eu viaje, nós viajemos, eles viajem. Marinheiro de poucas viagens, olho vivíssimo. Não confunda “que eles viajem” […]