Bloquear & cia.: conjugação

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Olho vivo, moçada. Bloquear pertence à gangue do -ear. É o caso de passear, cear e frear. A turma arma ciladas no presente do indicativo e no presente do subjuntivo. É esta: em todas as pessoas, aparece o i. Só o nós e o vós dispensam a letrinha. Veja: eu bloqueio (passeio, ceio, freio), tu bloqueias (passeias, ceias, freias), ele bloqueia (passeia, ceia, freia), nós […]

Adequar: conjugação

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

A censura na Bienal do Rio fez vítimas. Entre elas, a língua. O presidente do Tribunal de Justiça do Rio foi um dos algozes. Na sentença que proferiu, escreveu: “… é mister que os pais sejam devidamente alertados, com a finalidade de acessarem previamente informações a respeito do teor das publicações disponíveis no livre comércio, antes de decidirem se aquele texto se adequa ou não […]

Abster: conjugação

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

 Se eu me abster? Se eu me abstiver? Na língua, a família está acima de tudo. Abster-se sabe disso. O danadinho é derivado de ter. Um e outro se conjugam do mesmo jeitinho, observadas as regras de acentuação: eu tenho (me abstenho), ele tem (se abstém), nós temos (nos abstemos), eles têm (se abstêm); eu tive (me abstive), ele teve (se absteve), nós tivemos (nos […]

Aderir: conjugação e regência

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Aderir é um dos verbos mais usados em dias de negociação de reformas que mexem com a vida das pessoas. Sobram, por isso, tropeços na conjugação e na regência. Pra evitar balbúrdia na comunicação, manda o bom senso aprender as manhas do verbo:  Regência Pede a preposição a: O partido aderiu ao programa proposto pelo líder. Não se pode aderir a todos os modismos. Conjugação […]

Ele reouve? Ele reaviu?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

“Candidato eliminado de concurso reaviu cargo”, escreveu o jornal. Confundiu a paternidade de reaver. Ele é filho de haver. Quer dizer haver de novo (recuperar). Muitos escrevem reavejo,  reaviu como se o verbo fosse derivado de ver. Bobeiam. Reaver só se conjuga nas formas em que aparece o v do paizão: houve (reouve), haveria (reaveria), haverão (reaverão). A frase nota mil é esta: Candidato eliminado […]

Abolir: conjugação

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Eu abolo comidas engordantes? É importante que eu abola alimentos engordantes? Ops! Olho vivíssimo. Abolir joga no time dos pra lá de preguiçosos. Defectivo, só se conjuga nas formas em que o l é seguido de e ou i. Eu abolo? Nem pensar! Que eu abola? Valha-nos, Deus! O boa-vida não tem a primeira pessoa do singular do presente do indicativo (eu abolo) nem o […]

Dia dos Namorados: presentear & cia.

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Dia dos Namorados convoca o verbo presentear. Conjugá-lo conforme manda a gramática agrada como tomar café na cama, receber flores, ouvir elogio. Por jogar no time de frear, cear e passear, presentear perde o i no nós e vós dos dois presentes — do indicativo e do subjuntivo. Veja: eu presenteio (freio, passeio, ceio), ele presenteia (freia, passeia, ceia), nós presenteamos (freamos, passeamos, ceamos), vós presenteais (freais, passeais, ceais), eles presenteiam (freiam, […]

Valer: conjugação

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Valer apresenta irregularidade na 1ª pessoa do singular do presente do indicativo. O presente do subjuntivo, dela derivado, vai atrás. Nas demais formas, o verbo é regular: valho, vales, vale, valemos, valeis, valem; vali, valeste, valeu, valemos, valestes, valeram; valia, valias, valia, valíamos, valíeis, valiam; valerei, valerás, valerá, valeremos, valereis, valerão; valeria, valerias, valeria, valeríamos, valeríeis, valeriam; que eu valha, tu valhas, ele valha, nós […]

BC interveio no mercado de dólar? Inteviu?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

O dólar está pela hora da morte. Passou de R$ 4. O Banco Central precisou intervir no mercado. A imprensa noticiou o fato. Ouviu-se esta manchete: “O Banco Central interviu no mercado do dólar”. Ops! Intervir é cria de vir. Pai e filho se flexionam do mesmo jeitinho: venho (intervenho), vem (intervém), vimos (intervimos), vêm (intervêm); vim (intervim), veio (interveio), viemos (interviemos), vieram (intervieram). Em […]

Presentear & cia.: conjugação

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

O verbo mais conjugado em maio? É presentear. Depois do Natal, o Dia das Mães é a data que mais vende. Cuidado com ele. Como passear, frear e presentear, o bem-amado arma ciladas no presente do indicativo e no presente do subjuntivo. O nós e o vós, orgulhosamente, esnobam o i. As outras pessoas, coitadinhas, carregam a vogal com resignação cristã: eu passeio (presenteio, freio), […]