Adequar: conjugação

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

  O jornal publicou: “O problema é que o sistema se adéqua”. Doeu. O verbo adequar provoca estragos. E põe estragos nisso. Advogados, ministros, jornalistas & cia. ilimitada tropeçam nele à direita, à esquerda, em cima e embaixo. Esquecem-se de pormenor pra lá de importante. Adequar só se conjuga nas formas em que a sílaba tônica cai fora do radical (adeq). O presente do indicativo […]

Ministro da Educação tropeça no verbo ver

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

“Entre na internet e veja como foi o último concurso público da Abin (Agência Brasileira de Inteligência). Se você ver, é um concurso que [não] tem praticamente nada de matemática e está lá falando governo estado-unidense. Então você, na seleção, já seleciona pessoas com viés de esquerda nos concursos, como é o Enem”, diz Weintraub. Ops! O ministro da Educação bobeou. Atirou na Abin e […]

Caber ou couber?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Põe a camiseta na mala se couber. Põe a camiseta na mala se caber. Qual a forma nota 10? Caber é cheio de irregularidades. Respeitar as manhas de tão instável criatura exige atenção plena. A mais importante é o cuidado com a conjugação. Guarde as formas: presente do indicativo (caibo, cabe, cabemos, cabem), pretérito perfeito (coube, coube, coubemos, couberam), pretérito imperfeito (cabia, cabia, cabíamos, cabiam), […]

Eu doo? Eu dôo?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

  Na época do Natal, o coração fica molinho, molinho. Creches, asilos, instituições de caridade fazem a festa. Ao usá-lo, lembre-se da mudança. O hiato o/o exibia vistoso chapeuzinho. A reforma ortográfica o cassou. A duplinha ficou assim, sem lenço e sem documento: voo, perdoo, abençoo, coroo.    

Verbos natalinos cear, presentear, passear: conjugação

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Presentear e cear pertencem ao vocabulário natalino. Ambos jogam no mesmo time. Cuidado com eles! Como passear, armam ciladas no presente do indicativo e do subjuntivo. O nós e o vós, orgulhosamente, esnobam o i. As outras pessoas carregam a vogalzinha com a resignação cristã: eu passeio (presenteio, ceio), ele passeia (presenteia, ceia), nós passeamos (presenteamos, ceamos), vós passeais (presenteais, ceais), eles passeiam (presenteiam, ceiam); […]

Viger: conjugação

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

“A Lei Anticrime não está vigindo”, disse o repórter. Bobeou. Vigir não existe. A forma é viger. O dissílabo tem um defeitão. É intolerante. Detesta o a e o o. Só se conjuga nas formas em que essas vogais não aprecem depois do g. A 1ª pessoa do singular do presente do indicativo (eu vigo) não tem vez. Nem o presente do subjuntivo. Que eu […]

Conjugação: intervir

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Na subida do dólar, o Banco Central interveio. Com os cofres cheios de verdinhas, vendeu a moeda pra quem quis. Resultado: evitou que ela fugisse do controle. Com a medida, trouxe à cena o verbo intervir. E, com ele, a flexão que a moçada teima em complicar. Intervir conjuga-se como vir: venho (intervenho), vem (intervém), vimos (intervimos), vêm (intervêm); vim (intervim), veio (interveio), viemos (interviemos), […]

Rir: conjugação

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Rir é gozador. Ri de nós. Por causa do “eu rio”, as pessoas pensam que ele é defectivo, com falta de pessoas, tempos e modos. Nada disso. O boa-vida é completinho da silva. Mas é irregular. Eis o senhor rir. Ria com ele: eu rio, tu ris, ele ri, nós rimos, vós rides, eles riem; eu ri, ele riu, nós rimos, eles riram; que eu […]