Concordância: meio-dia e meia

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

A questão pintou na aula da 6ª série. Meio-dia e meio ou meio-dia e meia? A turma se dividiu. Uns ficaram com o masculino. Outros, com o feminino. E daí? A professora entrou na discussão. Fez esta pergunta: — Meio-dia e … metade de hora ou metade do dia? Caiu a ficha. A moçada aprendeu sem risco de esquecer. Meio-dia e meia são 12h30. Portanto, […]

Concordância: percentagem

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Reta final para o segundo turno. No domingo, os brasileiros vão escolher o presidente da República. E, em alguns estados, os governadores. Candidatos e eleitores têm um comportamento comum. Ficam de olho nas pesquisas. A divulgação dos levantamentos alegra uns e entristece outros. Ao falar no assunto, ambos têm uma preocupação — a concordância. Como fica o verbo em construções como 75% da população, 1% dos […]

Concordância: tal qual

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

A concordância da duplinha tal qual dá nó nos miolos. Como acertar sempre? Há duas respostas: 1. Os ortodoxos dão esta orientação — cada par concorda com o termo a que se refere. Veja exemplos: Queria que o filho fosse tal quais os tios. As meninas querem ser tais qual a amiga. amigas. Ele é tal qual o filho. Os cães, tais quais os donos, podem […]

Concordância: partitivo

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

A maioria dos estudantes saiu? Saíram? Ops! Trata-se de caso de concordância pra lá de sofisticado. É o partitivo. Existem as expressões partitivas: parte de, uma porção de, o resto de, a metade de, a maioria de. Quando elas são seguidas de substantivo ou pronome no plural – e só assim – o verbo se esbalda. Pode ir para o singular. Ou plural: A maioria […]

Hoje é 14? São 14?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

A maior parte dos gramáticos sugere que a concordância seja feita com o numeral: Hoje é 1° de outubro. Hoje são 10 de outubro. Há quem diga que se pode subentender a palavra dia. Daí admitirem o singular: Hoje é (dia) 14 de outubro. Mas a esmagadora preferência é a concordância com o número.

Parecer: regência

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Parecer é verbinho curioso. Mais flexível que arbusto na ventania. Mais volúvel que o coração dos apaixonados. Ora anda de mãos dadas com o sujeito. Concorda com ele em pessoa e número. Ora cai de amores pelo predicativo. Faz de conta que nem conhece o pobre sujeito. O malandro joga dos dois lados. Sem saber disso, os candidatos a uma vaga na universidade ou no […]

28% é suficiente? São suficientes?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Na segunda, saiu mais uma pesquisa do Ibope.  Jair Bolsonaro continua na frente com 28% das intenções de voto dos eleitores. Comentaristas partiram para a análise dos números. Um deles concluiu: “28% não é suficiente para ganhar no primeiro turno”. Outro confirmou: “Realmente, os 28% não é suficiente”. Bobeou. Regras e exceções Há uma regra que diz: o verbo concorda com o sujeito em pessoa […]

Erramos: milhar

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

“Tenho total consciência de que os órgãos ambientais, o MP e o próprio Judiciário vão entender que ali moram algumas milhares de pessoas”, escrevemos na pág. 17. Ops! Tropeçamos no gênero. Milhar é substantivo masculino. O pronome concorda com ele. Assim: Tenho total consciência de que os órgãos ambientais, o MP e o próprio Judiciário vão entender que ali moram alguns milhares de pessoas.

Um dos que: concordância

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Bateu o pânico na campanha eleitoral. Era hora de gravar o programa. O candidato encontrava-se ali, a postos. O sorriso estava pronto. A pose também. Mas, no momento de ler o texto, pintou a dúvida. “Fui um dos que… lutou ou lutaram?” Era uma armadilha, pensaram os marqueteiros. O que fazer? Chutar? E se errasse? Cairia na boca dos inimigos. E entraria no rol dos […]