Crase: palavras repetidas

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

A crase não foi feita pra humilhar. Mas pra tentar. Certas construções dão coceira na mão. Diante delas, o desejo parece irresistível. Ao menor descuido, lá está o acentinho comprometedor. Seguuuuuuuuuuuuuuuuuura! Tentação satânica são as palavras repetidas. Ao vê-las, dobre os cuidados. Pare, pense e controle-se. Lembre-se de que as duplinhas têm alergia à crase. Não aceitam o sinalzinho nem a pedido dos deuses do […]

Fim ou final? Depende

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Na sexta-feira, deseja-se bom final de semana. Contado o último voto, o locutor anuncia que chegou o final da apuração. O juiz apita depois de 90 minutos de jogo. É o final da partida. E por aí vai. Por que não dizer fim? A palavra é mais curta. Mais econômica. No duro, no duro, final é adjetivo. Tem obrigação de acompanhar o substantivo: partida final, placar […]

Chamar a atenção: escrita e vício

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

A expressão chamar a atenção se escreve assim, com o substantivo precedido do artigo (chamar a atenção de alguém): O pai chamou a atenção do filho. A roupa do cantor chamou a atenção da plateia. Passou despercebido, sem chamar a atenção. Atenção, muita atenção. Não use a construção viciosa chamar alguém à atenção (ele foi chamado à atenção pelo irmão). Xô, coisa ruim!  

Crase: casa

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Quando se trata da própria residência, não se usa com artigo. Por isso não admite crase: Voltei a casa depois das 10 horas. O acento grave indica o casamento de dois aa. Um deles é a preposição. O outro, quase sempre, o artigo definido. A palavra casa respeita a regra. Jogo de mata-mata, a dissílaba exige atenção plena. Se falamos da nossa casa, o artigo […]

A invasão

Publicado em Deixe um comentárioartigo

 A internet trouxe o mundo pra dentro da nossa casa. Fatos que acontecem em lugares distantes, que não têm relevância pra nós, ganham destaque. É o caso de explosão no Egito. Ao dar a notícia, a GloboNews disse que “25 pessoas morreram nos arredores de Cairo, a capital do país”. Nada feito. É verdade que nome de cidade dispensa artigo. Dizemos Paris (não: a Paris), […]

Distância aristocrática

Publicado em Deixe um comentáriopreposição, sujeito

Na gramática, nem todos são iguais perante a lei. Alguns são mais iguais. É o caso do sujeito. Dono e senhor da oração, ele manda e desmanda. Um dos caprichos do mandachuva: nunca vir preposicionado. Por isso, nem em delírio, combine o artigo ou o pronome que acompanha o todo-poderoso com a preposição. É briga certa. Dizer é hora do show começar? Valha-nos, Deus. Peça […]

Chipre 1

Publicado em Deixe um comentárioGeral

Um doido ameaçou explodir avião egípcio que sobrevoava o Mediterrâneo. O Bom Dia, Brasil noticiou: “Homem obrigou a aeronave a pousar no Chipre”. Ops! Maltratou a língua. Chipre dispensa a companhia de artigo: Chipre é ilha. Sou de Chipre. Visitei Chipre no ano passado. Homem obrigou avião a pousar em Chipre.