Boris assumiu a 99 dias do Brexit? Há 99 dias?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Boris Johnson é o novo primeiro-ministro inglês. Ele assume o poder com um senhor desafio — promover a saída do país da União Europeia (Brexit). Trata-se de divórcio pra lá de complicado. A razão: não há regras para a separação. E faltam só 99 dias para o adeus. Jornais divulgaram o fato. Alguns escreveram “há 99 dias do Brexit, Boris Johnson não tem plano concreto”. […]

Etimologia: cardiologista & cia.

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Doenças do coração são causa de 30% das mortes no mundo. O médico que cuida das enfermidades de órgão tão importante se chama cardiologista. O nome vem do grego kardía, que quer dizer coração. A palavra tem montões de descendentes. Entre eles, cardíaco, cardiopata, cardiovascular, cardiorrespiratório, eletrocardiograma. E por aí vai.    

Cacófato: por cada

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

“FGTS: saque de R$ 500 por cada conta ativa ou inativa”, escreveu O Globo na primeira página de quarta-feira. “Doeuuuuuuuuuu”, reclamaram leitores. Os ouvidos reclamavam. Culpa do cacófato. Duas sílabas se encontraram para formar outro vocábulo — por cada vira porcada, da família de porco. Como se safar da enrascada? No caso, basta cortar o pronome cada: saque de R$ 500 por conta ativa ou […]

Celulares do presidente são alvo de hackers? Alvos?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

São alvo. Por que o singular? Deixa-se no singular o substantivo abstrato que, depois de verbo de ligação (ser, estar, tornar-se, virar, parecer) caracterize genericamente o sujeito plural: As autoridades são o alvo dos hackers. Filmes controversos são o destaque da maior festa do cinema. Os voluntários de Roraima tornaram-se exemplo de solidariedade. O sujeito e o predicado são parte da oração. Animais em extinção […]

Recife ou o Recife?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Chuvas alagaram ruas, afogaram casas, mataram pessoas. A capital pernambucana virou notícia. Trouxe de volta velha dúvida de brasileiros de norte a sul do país. Recife ou o Recife? A gramática abona ambas as formas. Mas, se você estiver na charmosa cidade de Manuel Bandeira, João Cabral, José Paulo Cavalcanti & cia. talentosa, diga o Recife. O artigo acaricia os ouvidos de adultos e crianças. […]

Por que invasão se escreve com s?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

A invasão da privacidade de inquilinos do andar de cima fez muita gente recorrer ao dicionário. A razão: descobrir o porquê de invasão se escrever com s. A resposta é fácil como tirar chupeta de bebê. Substantivos derivados de verbos terminados em –dir estendem tapete vermelho ao s. É o caso de dividir (divisão), decidir (decisão), explodir (explosão), iludir (ilusão), fundir (fusão), evadir (evasão), erodir […]

Mandado de prisão? Mandato de prisão?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Ufa! Que semana movimentada! O ponto alto? Foi a prisão dos hackers que invadiram o celular de mais de mil pessoas. Entre elas, ninguém menos que o presidente da República e o ministro da Justiça. Dia sim, outro também, Sérgio Moro via mensagens atribuídas a ele no noticiário de Europa, França e Bahia. O ministro da Economia também caiu na rede. Paulo Guedes, ao ver […]

Maxi- e máxi, mini- e míni: quando usar

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

O que essas duplinhas têm em comum? Dois pontos: 1. indicam tamanho 2. são atrevidos. Às vezes aparecem sozinhos. Funcionam como substantivos ou adjetivos. Aí, cuidado. Eles seguem as regras de acentuação da língua. Míni e máxi são paroxítonas terminadas em i. Levam acento. Iguaizinhos a táxi e júri: “Nem máxi nem míni”, disse Maria. “Prefiro a saia à altura do joelho”. Hífen Maxi- e […]