Erramos: maiúsculas e minúsculas

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

“Parlamento Europeu recomenda a ativação do Artigo 7º do Tratado de Lisboa”, escrevemos na pág. 13. Viu? Demos pedigree a vira-lata. Artigo, tanto por extenso quanto abreviado, se escreve com inicial minúscula: Parlamento Europeu recomenda a ativação do artigo 7º do Tratado de Lisboa. Parlamento Europeu recomenda a ativação do art. 7º do Tratado de Lisboa.

Todo, todo o, todos, todos os: emprego

Publicado em 1 Comentárioportuguês

No singular, com substantivo sem artigo, todo significa cada, qualquer: Todo (qualquer) homem é mortal. Todo (qualquer) país tem uma capital. Toda (qualquer) hora é hora. A toda (cada) ação corresponde uma reação. No singular, na companhia de substantivo com artigo, todo quer dizer inteiro: Li todo o livro. Li o livro todo. Trabalho o ano todo. No plural, acompanhado de substantivo com artigo, todo […]

Caber: conjugação

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Caber é verbinho irregular. No presente do indicativo, o insubordinado é o eu (eu caibo). As outras pessoas frequentam a vala comum (cabes, cabe, cabemos, cabeis, cabem). O presente do subjuntivo é derivado da primeira pessoa do presente do indicativo. Rebelde, é todo irregular (que eu caiba, tu caibas, ele caiba, nós caibamos, eles caibam). O pretérito perfeito mantém-se indisciplinado do começo ao fim (eu coube, ele […]

Pronúncia: sete calos

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Subsídio jogo no time de subsolo, subserviente, subsalário, subsaariano, subsimilar, subsíndico, subsinuoso. Em todas, o s que vem depois do sub se pronuncia ss. Sem tossir nem mugir. Recorde, concorde e acorde orgulhosamente pertencem à equipe das paroxítonas. A sílaba mandachuva é cor sim, senhor. Dizer “récord”? É a receita do cruz-credo. Xô! Rubrica e fabrica são irmãzinhas inseparáveis. A força delas mora na casa […]

Chavões e modismos: relação por ordem alfabética

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

O que torna a campanha eleitoral monótona? É a repetição. Sabemos como o candidato vai se apresentar — embalado para presente, dono de todas as respostas. Sabemos, também, o que vai dizer. Conjuga o verbo prometer e, sem criatividade, diz o já dito. Em bom português: não surpreende. Surpresa chama a atenção e desperta a curiosidade. É o gosto pelo inusitado. O chavão vai de […]