Raios X: grafia e curiosidade

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Singular? Plural? Com hífen? Sem hífen? Chega de perguntas. Eis a resposta: raios X  se escreve assim. Curiosidade Wilhelm Rontgen, o descobridor dos raios X, era filho de tecelão. Estudou na escola técnica de Utrecht, de onde foi expulso por supostamente fazer caricatura de um dos professores. Em 1865, foi reprovado por um dos professores que haviam participado de sua expulsão e não entrou na […]

Um dos que: concordância

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Bateu o pânico na campanha eleitoral. Era hora de gravar o programa. O candidato encontrava-se ali, a postos. O sorriso estava pronto. A pose também. Mas, no momento de ler o texto, pintou a dúvida. “Fui um dos que… lutou ou lutaram?” Era uma armadilha, pensaram os marqueteiros. O que fazer? Chutar? E se errasse? Cairia na boca dos inimigos. E entraria no rol dos […]

Ir: regência

Publicado em 1 Comentárioportuguês

Ir a indica deslocamento breve. Quem vai a algum lugar está passeando ou trabalhando. Volta em pouco tempo: Vou ao clube. Paulo vai ao cinema. Nós vamos à praia. Vou ao shopping fazer compras.  Ir para anuncia deslocamento longo. Em geral implica mudança. Ir para não mais voltar. Ou não voltar logo. É o caso da nossa famosa frase “Vá para o inferno”. Em outras […]

Outra alternativa? Nãoooooooooo

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

A alternativa se escolhe entre duas opções. Por isso evite dizer outra alternativa e única alternativa. É o óbvio ululante. A alternativa é sempre outra. Se não há outra, só pode ser única. Diga assim: A alternativa foi ficar. Não havia alternativa. Quando estiver diante de mais de duas opções, fique frio. Você tem várias palavras capazes de traduzir seu pensamento. Escolha: saída, possibilidade, opção, recurso.

Erramos: concordância

Publicado em 1 Comentárioportuguês

“É obrigatório, no entanto, a criação de um fundo garantidor com os 25% restantes”, escrevemos na pág. 19. Ops! Batemos na concordância. O predicativo (obrigatório) concorda com o sujeito (criação). Melhor fazer as pazes com os acordos: É obrigatória, no entanto, a criação de um fundo garantidor com os 25% restantes.

Podem-se citar exemplos? Pode-se citar exemplos?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Eta construção que incomoda! Parece um calo no pé. É a passiva com se. Nas orações em que aparece o pronome apassivador se, facilmente se cometem erros. Para não entrar em fria, há um macete: construa a frase com o verbo ser. Se ele for para o plural, o verbo da frase com se também irá. Caso contrário, nada feito. Veja exemplos do troca-troca: Não […]