Em prol x em pró

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Em prol de ou em pró de? Na acepção de em favor, em proveito de, dê passagem ao prol. Veja: Ela trabalha em prol de uma causa justa. Organizaram o mutirão em prol da limpeza pública. Promove uma cruzada em prol da moral e dos bons costumes. Pró, com acento, não se usa em expressão. Usa-se solto. Pode ser advérbio. Assim: Não sou nem pró […]

É dignitário, Janot

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

O leitor José Ricardo é pra lá de atento. Ouve com cuidado declarações de autoridades. Mantém as antenas ligadas não só no conteúdo mas também na forma. Ele escreve: “Janot referiu-se, duas vezes, a altas autoridades da República como dignatários. Pisou a língua, não?” Uiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii! O português geme até agora. Dignatário não existe. A forma é dignitário, com i. A ilustre senhora pertence à família […]

Doo, perdoo, coroo, coo e cia.

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Dinheiro não nasce em árvore. Mas jorra de malas, recheia cuecas, pulula em meias e enche bolsos de corruptos. Os envolvidos com a dinheirama tocam o samba de uma nota só: — São doações de campanha, doações de fiéis, doações de empresários generosos. Viu? Os sortudos aprenderam a conjugar o verbo doar. Descobriram que o dissílabo se flexiona como os irmãozinhos dele. É o caso […]

Hífen: mega, macro, mini, micro

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

O superlativo está na moda. Tudo é grande. Desemprego bate recorde. Dinheiro não se carrega em carteira, mas em mala. Propina é de milhão pra cima. Tudo é mega. Por isso gostaria de aprender o emprego do dissílabo. Ele pede hífen?Guarde isto: os prefixos indicadores de tamanho sofrem de um mal comum. Mega-, mini-, micro, maxi- obedecem à regra dos prefixos. Só pedem hífen quando […]

Erramos

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

“Líder do PSDB diz que o petista é de muita bravata e pouco conteúdo, e que perdeu duas vezes para Fernando Henrique Cardoso”, escrevemos na pág. 4. Período torturado, não? Uso desnecessário de ês e quês torna o texto obeso e pouco claro. Melhor: Líder do PSDB diz que o petista é de muita bravata, pouco conteúdo e perdeu duas vezes para Fernando Henrique Cardoso.

Onde? Em que?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

“No momento onde o Brasil vive crise política”, disse o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em entrevista à GloboNews. Que não o tenham escutado os colegas. Eles sabem que onde indica lugar físico. Daí por que Gonçalves Dias escreveu: “Minha terra tem palmeiras / onde canta o sabiá”. Não é lugar físico? Venha, duplinha em que: No momento em que o Brasil […]

Mesma família: decoro e decoração

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Eta dias conturbados. É crise à direita, à esquerda, à frente, atrás. Economia e política se dão as mãos. Ambas conjugam o verbo faltar. De um lado, falta dinheiro. De outro, falta decoro. A primeira carência é pra lá de familiar. A segunda suscita dúvida. De onde vem a senhora que virou moda nos tempos de Lava-Jato, denúncias e delações? Decoro nasceu na língua dos […]

A arma do parlamentar é a palavra, não a força

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Vivemos época de ineditismos. Um deles: um ex-presidente da República é sentenciado. Outro: um presidente da República é denunciado por crime comum. Mais um: senadoras ocupam a mesa diretora e impedem que o dono da cadeira tome assento no que é seu. O ato das senhoras mexeu com os brios de gregos, troianos, goianos e baianos. Elas se esqueceram do significado de parlamento. O polissílabo […]