Briga entre mim e Mandetta? Briga entre eu e Mandetta?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Bolsonaro dava entrevista. Estava tenso. Num momento de descontração, resolveu brincar. Disse que a imprensa inventa brigas “entre eu e o Moro, entre eu e o Mandetta”. A Neusa ouviu. Duvidou dos próprios ouvidos. Mais tarde, assistiu à reprise da fala. Era verdade. “Xô! Xô! Xô”, gritou ela. Explica-se a reação. A moça aprendeu na escola que o pronome eu não tem vez quando antecedido […]

História chinesa: isto também passa

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

São tempos de guerra. O coronavírus ataca com a rapidez do raio. Recolhimento é a ordem. Netos ficam longe dos avós. Escolas, cinemas, teatros mantêm as portas fechadas. A praia tem de ser esquecida. O trabalho é feito a distância. Ufa! Desesperar-se? Nem pensar. Vale a historinha que vem da China. Um monge educou muitos jovens. Velhinho, despedia-se do derradeiro discípulo que lhe pediu: — […]

Direitos do leitor

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

O que fazer? Sobram opções. Uma delas é a leitura. Ao pegar um livro, um jornal ou uma revista, a pessoa exercita o poder. Faz e acontece. Quem lhe assegura a força é Daniel Pennac. Ele escreveu os direitos imprescritíveis do leitor. Conhece? O direito de não ler. O direito de pular páginas. O direito de não terminar um livro. O direito de reler. O […]

Estudo a distância? Estudo à distância?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

O novo coronavírus trouxe ao cartaz a locução a distância.  Com o distanciamento social, o ensino passou a ser a distância. O trabalho também. Por isso convém lembrar as manhas da duplinha. Pra lá de especial, ela só ganha o acentinho indicador da crase quando a distância for determinada. Compare: Viu Luciana a distância. Viu Luciana à distância de uns 200m. A escola oferece ensino […]

Bolsonaro espanca o verbo ver

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

“Não se surpreenda se você me ver entrando em ônibus”, disse Bolsonaro ao explicar a razão pela qual foi às manifestações de domingo. Viu? O presidente bateu no verbo ver. Sua Excelência esqueceu que os tempos verbais têm pai e mãe. O futuro do subjuntivo nasce do pretérito perfeito do indicativo. Mais precisamente da 3ª pessoa do plural. Assim: Pretérito perfeito: vi, viu, vimos, viram […]

Tradução: to play

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

O leitor João Moreira Coelho escreve: “O modismo parece ter-se originado na área diplomática. Trata-se de tradução equivocada do verbo to play. Em inglês, to play tem vários significados: The children are playing. = As crianças estão brincando. She plays the piano. = Ela toca piano. They play basket ball. = Eles jogam basquete. Brazil plays an important role in the world economy. = O […]

Fronteira, divisa ou limite?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

“O Brasil fechará parcialmente as fronteiras”, disse Jair Bolsonaro. Acertou. O coronavírus trouxe ao noticiário questão de propriedade vocabular. Qual a palavra adequada para nomear a linha que separa os dois países? Alguns falam em fronteira. Outros, divisa. Limite também aparece. Os três substantivos separam, mas entes diferentes. Guarde isto: Fronteira separa países. Divisa separa estados. Limite separa cidades.