Cruzamentos sintáticos: à medida em que & cia. torta

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Imagine a cena. Paulo tem na mão meio copo de Coca-Cola. Luís tem meio copo de guaraná. Eles resolvem fazer uma combinação. Misturam a Coca com o guaraná. Dá uma bebida estranha. Ninguém sabe o que é. A única certeza é esta: a bebida não é Coca-Cola. Nem guaraná. Na língua também ocorrem misturas heterodoxas. São os cruzamentos. Distraídos, nós pegamos parte de uma estrutura. […]

Palalelismo: lé com lé

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

O corpo fala. E dá lições. Uma delas: as partes que exercem função igual têm estrutura igual. No rosto, temos dois olhos, dois ouvidos, duas narinas. Um par exerce o mesmo papel que o outro. Os olhos veem. Os ouvidos ouvem. As narinas cheiram. Por exercerem a mesma função, o casalzinho tem a mesma forma. Um olho é do tamanho e da cor do outro. […]

Nova York ou Nova Iorque?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Querida Dad, Em todos os seus ensinamentos está Nova York e não Nova Iorque como eu prefiro. Acabei brincando com a questão: Como se escreve, em português, a capital dos Estados Unidos? New York Nova Iorque Nova York A capital norte americana se escreve Washington. Mas a dúvida fica. Não pode fugir do assunto e chamá-la Big Apple. Em inglês é New York. Sem dúvida. Há […]

Precisão: xô, verbos-ônibus

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Na cidade, existem os ônibus. Eles conduzem 42 passageiros sentados e outros tantos de pé. Na língua, há palavras-ônibus. Elas se parecem com o transporte coletivo. Com montões de significados, os polivalentes servem pra tudo. Coisa, por exemplo, é um minhocão. Assemelha-se a ônibus papa-fila. As cinco letrinhas comportam todo o dicionário. “Comprei uma coisa pra você” pode ser… qualquer coisa. Há verbos que se […]

Todos os: o desnecessário sobra

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Atenção à manha de todos os. Em muitas construções, o pronome sobra. O artigo sozinho dá o recado. Veja: Na reunião com todos os grevistas, o governador apresentou a proposta. Reparou? O todos sobra. A presença do artigo informa que são todos: Na reunião com os grevistas, o governador apresentou a proposta. Não são todos? Xô, artigo: Na reunião com grevistas, o governador apresentou a […]

Preferir: regência

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

“Prefiro trabalhar a ficar cacarejando”, disse o ministro da Ciência e Tecnologia ao Correio Braziliense. Nota 10 pra ele. Marcos Pontes acertou em cheio a regência malandra do verbo preferir. A gente prefere alguma coisa ou alguém a outra coisa ou a alguém: Prefiro cinema a teatro. Prefiro Machado de Assis a José de Alencar. Prefiro morar em Brasília a morar em Goiânia.  Superdica Não use, nem a […]