Concordância: ou…ou

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Às vezes, a concordância apresenta complicações. Uma delas refere-se aos núcleos ligados por ou…ou. Aí, pare. Depois, pense. Por fim, decida-se por uma das três possibilidades – exclusão, inclusão e retificação. Exclusão Se a conjunção ou indicar exclusão, o verbo vai para o singular: Ou Carlos ou João será presidente do clube. (Entendeu? Há uma só vaga de presidente. A vitória de um exclui o […]

Figura de linguagem: hipérbole

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Lembra-se da hipérbole? Trata-se daquela velha figura de linguagem estudada na escola em tempos idos e vividos. Como o nome denuncia, a danada tem mania de grandeza. Sempre que aparece, abre alas para o exagero. Exemplos? Dummond nos brinda com um: “Temos riqueza para dar ao mundo inteiro e ainda sobra para quatrocentos e noventa e nove mundos possíveis”. O povo sabido não fica atrás: chora […]

Hífen: hiper- e hipo-

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

  O povo diz pressão alta. Os médicos, hipertensão. Hiper aparece em montões de vocábulos. É o caso de hipermercado, hipersensível, hiperdinâmico. Em todos, indica exagero, posição superior. Hipermercado é um mercado desssssssssssssssssste tamanho. Hipersensível, muiiiiiiiiiiiiiiito delicado. Hiperdinâmico, pra lá de ativo. Hiper, apesar do exagero, não goza de privilégios. Joga no time da maior parte dos prefixos. Pede hífen quando seguido de h (hiper-humano) […]

Onyx Lorenzoni: aula de puxa-saquismo

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Você assistiu à coletiva de imprensa de ontem no Palácio do Planalto? Então viu o ministro da Cidadania dar aula de adulação. Ao lado do ministro Luiz Mandetta, rasgou seda para o presidente Jair Bolsonaro. De graça, sem ser chamado, desqualificou o colega e endossou as teses do dono da caneta BIC. Os presentes não deixaram por menos. Chamaram-no de subserviente, bajulador, capacho. Em bom […]

Bolsonaro, Mandetta e nós: os touros e as rãs

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

O presidente de um lado. O ministro de outro. Cada um defende seu ponto de vista. Um se diz do lado da ciência. O outro, da política. No meio, os brasileiros atônitos diante dos horrores de uma pandemia. Milhares perderam o emprego. Centenas viram a vida esvair-se.  Coveiros se queixam de congestionamento de cadáveres. A história lembra a fábula dos touros e as rãs. Conhece? […]

15 dicas rapidinhas

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

1 Beneficência e beneficente se escrevem assim — sem tirar nem pôr: Fiz o tratamento na Beneficência Portuguesa. A igreja promove campanhas beneficentes. 2 Afora tem essa cara — tudo coladinho: casa afora, Brasil afora, mundo afora. 3 Sem bobeira, moçada. Extender com x não existe. Só existe estender com s. Logo, a garantia é estendida. 4 Aficionado tem alergia a qualquer dose dupla. O c […]

Padre Fábio de Melo: sobre a Páscoa

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

“Ainda hoje somos homens e mulheres de passagens; somos filhos da Páscoa. Os mares existem; os cativeiros também. As ameaças são inúmeras. Mas haverá sempre uma esperança a nos dominar; um sentido oculto que não nos deixa parar; uma terra prometida que nos motiva a dizer: `Eu não vou desistir!´ E assim seguimos. Juntos. Mesmo que não estejamos na mira dos olhos. O importante é […]