O corre-corre de dezembro

Publicado em Deixe um comentárioGeral

  Dezembro chegou. Com ele, o corre-corre. O fim do ano, que bate à porta, mexe com o equilíbrio das criaturas. Estudantes precisam garantir os pontinhos que desprezaram ao longo de meses. Crianças fazem pedidos a Papai Noel. Pais vasculham presentes em shoppings, feiras ou camelôs. Donas de casa buscam os ingredientes da ceia. E as férias? Ops! Cadê passagem?   Não só. Há que […]

O assunto

Publicado em Deixe um comentárioGeral

    Dois verbos freqüentam os papos pré-natalinos. São presentear e cear. Eles têm uma manha na conjugação. No presente do indicativo e do subjuntivo, a 1ª pessoa do plural foge do figurino das irmãzinhas dela. O eu, tu, ele, eles exibem o i. O nós o dispensa. Veja: eu passeio (ceio), ele passeia (ceia), nós passeamos (ceamos), eles passeiam (ceiam); que eu passeie (ceie), […]

O lobo e o leão — a amizade

Publicado em Deixe um comentárioGeral

Era uma vez… O lobo estava morto de sede. Viu um lago lá longe. Correu, mas, no caminho, afundou a pata na lama. Fez muiiiiiiiiiiiiiiiita força. Não adiantou. O pé ficou  preso. Muitos dias se passaram. Ele não conseguia sair do lugar. Sem comer nem beber, estava muito fraco. Uma tarde, um lobo passou por ali. Sentiu pena do leão. Cavou, então uma passagem e […]

Não combina

Publicado em Deixe um comentárioGeral

  Todos querem ver a decisão do Campeonato Brasileiro. Será domingo no Estádio Bezerrão em Brasília. A venda dos ingressos foi uma sucessão de sustos. Começou pelo preço. Nada menos que R$ 400. Com o esperneio, baixou. O segundo espanto foi o cartaz. “Preferêncial”, diz o texto da fila dos compradores que têm tratamento diferencido. Cruz-credo! O acento sobra. 

Pega na mentira

Publicado em Deixe um comentárioGeral

    Uns dizem que a mentira tem perna curta. Sabe por quê? Quem tem uma perna mais comprida que a outra manca. Quem manca aparece. Quem aparece não consegue ficar escondido. Aí, todo mundo grita:   —  ­ Pega na mentira! Pega na mentira!     O pobre mentiroso fica vermelhinho, vermelhinho. A perna curta do Pinóquio é o nariz. O bonequinho é viciado em mentir. […]

Urubus do texto

Publicado em Deixe um comentárioGeral

     As aspas são os urubus do texto. Umas e outros enfeiam a paisagem. Ninguém gosta de ver as aves de cabeça pelada sobrevoando carniça. Nem de bater o olho na duplinha “ montada na palavra. Xô, coisas feias!     Guarde isto: os dois pauzinhos não foram feitos para destacar vocábulos estrangeiros. Nem para chamar a atenção. O bom autor chama a atenção com […]

Os 10 mandamentos do estilo

Publicado em Deixe um comentárioGeral

                         “O estilo deve ter três virtudes: clareza, clareza eclareza.”                            Anatole France     Nós escrevemos para o leitor. Queremos que ele leia e entenda  nosso texto.  E  mais: que aprecie a leitura, que não se arrependa da escolha. Os cinco, dez ou vinte minutos investidos no artigo, reportagem ou entrevista devem ter retorno […]