Emprestar ou pedir emprestado?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Há quem divida os filhos de Deus em duas raças distintas. Uma: os que pedem emprestado. A outra: os que emprestam. Daí o destaque do verbo emprestar. Pensadores de Europa, França e Bahia falaram sobre ele. Alexandre Dumas Filho aconselhou: “Dê dinheiro, não empreste. Dar só faz ingratos. Emprestar faz inimigos”. Shakespeare disse amém: “Não tomes por empréstimo e tampouco emprestes. O empréstimo nos faz […]

Etiqueta no WhatsApp: mensagem de voz

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Vamos combinar? Mensagem de voz é fácil pra quem fala. Mas complicada pra quem escuta. Não dá para ouvir o recado e anotar pormenores ao mesmo tempo. Portanto, seja gentil. Só recorra à expressão oral em caso de emergência. Siga, então, estas diquinhas: 1. Escolha um lugar silencioso 2. Fale devagar e pronuncie bem as palavras 3. Dispense cumprimentos 4. Vá direto ao assunto 5. […]

Erramos: onde e aonde

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

“Aonde vamos parar?”, escrevemos na pág. 2. Tropeçamos no pronome interrogativo. O aonde só tem vez com verbos de movimento que exigem a preposição a. Vale o exemplo de ir (a gente vai a algum lugar). Não é o caso de parar (a gente para em algum lugar). Melhor dar a César o que é de César: Onde vamos parar?

Hino Nacional explicado tim-tim por tim-tim

Publicado em 2 Comentáriosportuguês

O Brasil se veste de verde e amarelo. Bandeiras hasteadas, prédios decorados, camisetas exibem as cores do país. A música mais tocada? É o Hino Nacional, claro. A gente o canta com entusiasmo. Mas a letra… Palavras complicadas, ordem inversa, abuso de adjetivos. Ufa! Nem professores conseguem ensiná-lo aos alunos. Que tal uma ajudinha? O blogue revela os mistérios do símbolo desta Pindorama tropical. Em […]

Hífen: à toa e dia a dia

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Luiz aprendeu, com muito custo, que à toa é advérbio (andar à toa). À-toa, adjetivo (trabalho à-toa). A lição continua valendo? Não. A reforma ortográfica manda escrever tudo igual – sem hífen (andar à toa, trabalho à toa). Caso semelhante se observa na locução dia a dia. Antes, o advérbio escrevia-se sem hífen (dia a dia melhoro minha pronúncia). O substantivo, com hífen (meu dia-a-dia […]