Erramos — desde…até

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

“Serão votados nesta semana textos que preveem desde o fim do saidão de presos à obrigatoriedade de bloqueadores de celulares em cadeias”, escrevemos na pág. 3. Viu? Faltou paralelismo. A preposição desde exige o parzinho até. O à é membro do casalzinho da, do…à. Melhor reconciliar as partes: Serão votados nesta semana textos que preveem desde o fim do saidão de presos até a obrigatoriedade […]

Parecer — concordâncias volúveis

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

“O que pareciam problemas graves, depois do bode parecem plenamente suportáveis”, dizia o editorial do jornal. Lia Souza, lá de Formosa, estranhou a construção. “Será o verbo parecer diferente dos demais? Ele foge à regra geral de concordância?”, pergunta. O sujeito da frase está na cara. É o pronome que. Ele se relaciona ao antecedente o, que significa aquilo (Aquilo que pareciam problemas graves, depois do bode […]

Crase antes de nome masculino? É enganação

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Doido invade igreja no Texas e sai atirando. Entre mortos e feridos, 10% da população foi atingida. Estudantes de escolas brasileiras dão tiros em salas de aula. Roubam vidas e espalham medo. Jornais noticiam os fatos. Alguns pisam a bola. Escrevem “matou à tiros”. Bobeiam. Crase antes de nome masculino? Nem a pedido de Deus: matou a tiros. Há casos em que aparece o sinalzinho […]

Erramos — entre ou dentre?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Dentre as medidas provisórias a serem aprovadas, há quatro que mexem com os interesses da Federação”, escrevemos na pág. 2. Entre ou dentre? Quase sempre entre. Dentre é a combinação de de + entre (macaco saiu de entre (dentre) duas árvores). Não é o caso. Melhor: Entre as medidas provisórias a serem aprovadas, há quatro que mexem com os interesses da Federação.

Redação do Enem — perguntas e respostas

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

A linha que separa a redação nota zero da redação nota mil é tênue. Quase sempre o fracasso na produção de texto não se deve ao desconhecimento do tema ou a tropeços na língua. Deve-se à desobediência às orientações. Bobear é proibido. Dar jeitinhos também. O caminho para não morrer na praia é um só: ler, entender e aplicar as ordens tim-tim por tim-tim. Vamos […]