Misericórdia divina

Publicado em Deixe um comentárioGrafia, Regência verbal, verbo

O papa Francisco avançou no alcance da misericórdia. Antes, para ser perdoada, a mulher que praticou aborto tinha de recorrer ao bispo. Agora o padre pode fazê-lo. Não deixar um ser humano nascer continua crime para a Igreja, mas a absolvição tornou-se mais fácil. “Não há pecado que ultrapasse a misericórdia de Deus”, disse o pontífice. O anúncio da boa-nova trouxe perplexidade e, com ela, […]

ratificar e retificar

Publicado em Deixe um comentárioGrafia, palavras, significado

Em dezembro do ano passado, quase 200 países-membros da ONU assinaram o Acordo de Paris. O texto tem objetivo claro: manter o clima do planeta amigável para a espécie humana. Foi o primeiro passo. O segundo exige a ratificação do acerto. Lembre-se: ratificar significa confirmar. Sem confusão Ratificar e retificar se parecem, mas não se confundem. Ratificar é confirmar. Retificar, modificar: Donald Trump disse que […]

A água que vem do céu

Publicado em Deixe um comentárioGrafia

Depois de longa seca, a chuva é pra lá de bem-vinda. O verde renasce, os pássaros gorjeiam, as flores distribuem cores cidade afora. Mas existe o outro lado da moeda. Entre eles, os violentos temporais que provocam enxurradas e deslizamentos. A população sofre. Na natureza nada se perde. Tudo se aproveita. A tragédia também ensina lições. Uma delas trata da grafia. A questão: por que […]

Construir

Publicado em Deixe um comentárioconjugação verbal, ditongo aberto, ditongo aberto oi, Grafia, verbo

Eta verbinho guloso. Construir joga em duas equipes. Uma: sem acento. Outra: com acento. Veja: construo, constrói, construímos, constroem; construí, construiu, construímos, construíram; construía, construía, construíamos, construíam; construirei, construirá, construiremos, construirão. E por aí vai. A pergunta: por que constrói tem acento e constroem não tem? A resposta: o ditongo aberto ói ganha grampinho nas oxítonas. É o caso de herói, heróis, destrói, destróis. Constroem […]

Super

Publicado em Deixe um comentáriodad, dicas, Grafia, hífen

O prefixo super– indica dimensões superiores. Nem por isso é melhor que os irmãos. Um e outros dão trabalho no emprego do hífen. Mas o dissílabo, apesar da superioridade, obedece à regra da maioria. Pede o tracinho quando seguido de h ou quando duas letras iguais se encontram (no caso o r). No mais, é tudo colado: super-herói, super-região, superativo, supermercado.