Hífen: auto-

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

No discurso de posse, a ministra Damares Alves apresentou dado preocupante: 20% dos jovens estão se automutilando. O número causou espanto. Será? Enquanto a resposta não vem, vale uma dica de grafia. O prefixo auto– pede hífen quando seguido de h e o. No mais, é tudo colado: auto-hipnose, auto-observação, autoajuda, autoescola, autorregulação, autossuficiência.

Maiúscula e minúscula: Lua

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Ops! A China chegou lá. O gigante asiático divulgou imagens do lado escuro da … lua ou Lua? Olho vivo: 1. Escreva com letra maiúscula quando nomear o astro: Assistimos ao último eclipse da Lua. Os americanos fincaram a bandeira na Lua. O gigante asiático divulgou imagens do lado escuro da Lua. 2. Escreva com letra minúscula quando nomear o lugar iluminado pela Lua ou […]

Concordância: azul-celeste & cia.

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Menino veste azul? A ministra Damares Alves responde sim. Caetano Veloso & cia. ilimitada respondem não. Pelo sim, pelo não, vale lembrar as manhas da concordância da polêmica cor: 1. Quando estiver desacompanhado, azul se flexiona como os irmãozinhos dele: camisas azuis, vestidos azuis. 2. Nos adjetivos compostos azul-celeste, azul-ferrete, azul-marinho, mantém-se invariável. Singular e plural é tudo igual: blusa azul-celeste, blusas azul-celeste, calção azul-celeste, […]

Concordância: cor-de-rosa & cia.

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Quem diria! Cor-de-rosa ganhou as manchetes e as mídias sociais. É que a ministra Damares Alves trouxe a 2019 assunto que o movimento feminista deixou pra trás há 50 anos. “Menino usa azul, menina usa rosa”, disse ela. O tema é velho. Mas a língua continua vivinha. Impõe-se, pois, lembrar a concordância dos trios pra lá de usados: Estando subentendida a expressão cor de, o […]

Hífen: cor-de-rosa é exceção

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Declaração da ministra Damares Alves trouxe cores ao cartaz. “Meninas usam rosa, meninos usam azul”, disse ela. Reações pintaram de todos os lados. “Xô, coisa antiga! Meninos e meninas se vestem como quiserem”, disseram mães, pais e avós. O fato virou notícia. E levantou a questão do trio cor-de-rosa. Como explicar a presença do hífen? A reforma ortográfica cassou o hífen de palavras compostas de […]

Siglas: Libras & cia.

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Michelle Bolsonaro fez discurso em Libras. A imagem da primeira-dama no parlatório bombou. Jornais, tevês e internet a exibiram com caras e bocas. De carona, pintou a questão: por que Libras se escreve com a inicial maiúscula? A resposta é simples como andar pra frente. Porque se trata da sigla de língua brasileira de sinais. A redução de termos longos fazem parte da linguagem moderna. […]

Entre si X entre eles: emprego

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Use entre si quando houver ideia de reciprocidade: Marido e mulher brigavam entre si. As línguas se comunicam entre si. As classes tinham dificuldade de trocar experiências entre si. Use entre eles (entre elas) quando não houver ideia de reciprocidade: Circulou entre eles durante duas horas sem ser notado. Briga de marido e mulher deve ser mantida entre eles? Os repórteres ficaram intrigados: políticos circulavam […]

Entre mim e ele? Entre ele e eu?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

As pessoas do discurso são três. A primeira fala (eu, nós). A segunda escuta (tu, você). A terceira serve de assunto (ele, ela). Qual a mais importante? A primeira. Por isso o mim, pronome de primeira pessoa, tem prioridade sobre os demais: Este acordo foi firmado entre mim e ele. Aquele, entre mim e os diretores da empresa. Conversa entre mim e você. Conversa entre […]

Onde X em que: emprego

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

O erro mais comum na redação do Enem? É o emprego do onde. Ele se repete na fala dos políticos. Basta prestar atenção e lá está o dissílabo usurpando o lugar da duplinha em que. Pra acertar sempre, guarde isto: Onde indica lugar físico: a cidade onde moro, o lugar onde nasci, a gaveta onde guardei, as palmeiras onde canta o sabiá. Em que indica […]