Intermediar & cia.: conjugação

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Sai dia, entra dia, a história se repete. Desvendam-se esquemas montados para assaltar os cofres públicos. Eles têm um denominador comum — os intermediários. Podem ser doleiros, empresas, escritórios de advocacia. Todos conjugam o verbo intermediar. Ele, como os profissionais da corrupção, é cheio de manhas. Uma delas: a conjugação. Intermediar pertence à gangue do MARIO. O nome da perigosa organização se formou com a […]

Ordem direta: a melhor

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Por que ordem direta? Na leitura rápida, a memória funciona a curto prazo. É como quando alguém diz a placa do carro ou o número do telefone. Para não esquecê-los, temos duas saídas — repeti-los muitas vezes, ou anotá-los. Mais: a cabeça retém melhor o que vem primeiro. Daí a importância da ordem direta. Na frente, o mais significativo. Atrás, o secundário. Sujeito + verbo […]

Hífen: coautor ou co-autor?

Publicado em 1 Comentárioportuguês

A presidente do Supremo Tribunal Federal acabou com a festa dos planos de saúde. Suspendeu os aumentos bem acima da inflação propostos por eles. O usuário seria garfado com 40% ao fazer qualquer procedimento. A novidade recebeu o nome de coparticipação. Ao escrever o palavrão, pintou a dúvida. Com hífen? Sem hífen? A resposta é fácil como andar pra frente. O prefixo co- nunca aceita […]

Governador candidato ou candidato governador?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

A Copa acabou. É hora de prestar atenção às eleições. Candidatos pululam pra dar, vender, e emprestar. Algumas caras são novas. Outras pra lá de conhecidas. Muitos disputam a reeleição. É o caso do governador do Distrito Federal. Rodrigo Rollemberg quer se manter à frente do Executivo da capital do Brasil. O jeito? É disputar o voto do eleitor. Vale, pois, a questão. Rollemberg  é governador […]

Escrita enxuta: substantivos e verbos

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Substantivos e verbos são a roupa e o sapato da frase. As demais classes gramaticais, os acessórios. Escreva com a convicção de que no idioma só existem nomes e verbos. Adjetivos, advérbios, conjunções & cia. devem ser usados com cuidado e parcimônia. “Nos grandes mestres”, ensinou Monteiro Lobato, “o adjetivo é escasso e sóbrio — vai abundando progressivamente à medida que descemos a escala de […]

Palavras: prefira as curtas e simples

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Entre dois vocábulos, fique com o mais curto. Entre dois curtos, o mais simples. Fuja dos antipáticos e pretensiosos. Só ou somente? Só. Colocar ou pôr? Pôr. Casamento ou matrimônio? Casamento. Precipitação pluviométrica ou chuva? Chuva. Lombada ou obstáculo transversal? Lombada. Chefe do Executivo ou presidente? Presidente. Contabilizar ou somar? Somar. Equalizar ou igualar? Igualar. Fidelizar ou conquistar? Conquistar. Agilizar ou apressar? Apressar. Flexibilizar ou […]

Rapidez & cia.: o porquê do z

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

“Falta rapidez à Justiça”, dizem baianos, goianos & cia. verde-amarela. E não é de hoje. Há processos rolando desde os primórdios do século passado. E daí? Enquanto a agilidade não vem, vale matar a curiosidade da leitora Janaína Bordes. Ela pergunta por que rapidez se escreve com z. A resposta: porque as palavras têm pai e mãe. Rapidez é filho de adjetivo (rápido). Substantivos abstratos […]