De e da: diferença

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Há diferença entre diretor de secretaria e diretor da secretaria? Há. O xis da questão está no artigo (da = de + a). O artigo definido dá precisão ao objeto. Se digo “traga os livros”, não me refiro a quaisquer livros. Mas a livros específicos. Se, ao contrário, digo “traga livros”, pode ser qualquer obra. Diretor de secretaria é diretor de qualquer secretaria. Diretor da […]

Acentuam-se letras maiúsculas?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

E daí? Marta é secretária de uma escola. Ela se preocupa com a grafia do nome das crianças. Observa acenos, esses e zês. “As certidões, diz ela, trazem o nome em letra maiúscula. Nem sempre devidamente acentuados. O que devo fazer?” Em português, as maiúsculas não gozam de privilégios. Têm o mesmo tratamento das minúsculas. Devem ser acentuadas quando necessário (Ásia, Índia). Pressupõe-se que os […]

Experiência anterior? Nãooooooooooo!

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Paulo, recém-formado em comunicação, descobriu que sites e tevês estavam contratando gente nova. Ligou para o Departamento de Pessoal. Soube que o primeiro passo era apresentar o currículo. Moleza. Preparou cuidadosamente o texto. Entregou-o. Vários colegas faziam o mesmo. Na hora da avaliação, lá estava em letras garrafais: “experiência anterior”. Ops! Toda experiência é anterior. Basta experiência. Não deu outra. O currículo foi pro montinho dos […]

À: pronúncia

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Carlos vive com dor de ouvido. Compra que compra remédio pra otite. Mas os medicamentos estão pela hora da morte. E o dinheiro encurtou. “O problema”, diz ele, “não é da alçada do otorrino. Pertence ao universo da prosódia. Muita gente pronuncia o à como se fossem dois aa (vou a a praia). Pode estar certo. Mas maltrata os tímpanos”. São manhas da escola antiga. […]

Gratuito e subsídio: pronúncia

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Marina é linda. Morena, olhos azuis, peso de manequim, pernas longas e andar ondulante como as ondas do mar. Ela tem um sonho. Fazer televisão. Qualidades não lhe faltam. Submeteu-se a teste. Fotogênica, ultrapassou o primeiro obstáculo. Depois, veio a prova de locução. O texto era simples. Mas cheio de ciladas. Em duas ela caiu como sereia: A entrada é gratuita. O governo vai cortar […]

Erramos

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

“Além desses 800, outros 200 tinham chegado no mês passado, totalizando, portanto, mil homens”, escrevemos na pág. 6. O modismo outros sobra, não? Melhor: Além desses 800, 200 tinham chegado no mês passado, totalizando, portanto, mil homens.

Provir: como conjugá-lo?

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Como conjugar o verbo provir? Provir é filhote de vir. Ambos se flexionam do mesmo jeitinho: eu venho, eu provenho, ele vem, ele provém, nós vimos, nós provimos, eles vêm, eles provêm. Olho no acento. Vem é monossílabo. Joga no time de bem e trem. Não ganha grampinho. Provém é oxítona. Pertence à equipe de porém e também. Exibe o agudo. Atenção! O plural não […]

Extorquir alguém? Nãoooooooooo!

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

Que susto! Deu na TV: “Fiscais extorquiram delegada”. É difícil. Extorquir não é lá coisa boa. Significa obter por violência, ameaças ou ardis. O verbo tem uma manha. Seu objeto direto tem de ser coisa. Nunca pessoa. Extorque-se alguma coisa. Não alguém: Fiscais extorquiram dinheiro de delegada. A polícia tentou extorquir o segredo. Extorquiram a fórmula ao cientista.  

Erramos

Publicado em Deixe um comentárioportuguês

“O ex-presidente Lula assinou ontem, a intimação de sua sentença de nove anos e seis meses de prisão”, escrevemos na pág. 5. Reparou no frasecídio? Separamos o verbo do objeto. Xô, vírgula. Melhor: O ex-presidente Lula assinou ontem a intimação de sua sentença de nove anos e seis meses de prisão.