aliancas

INDECISÃO NO AMOR (consulta de leitor)

Publicado em consulta, Relacionamento amoroso

ENTRE DOIS AMORES – UMA ESCOLHA, UMA RENÚNCIA

Dra. Maraci, bom dia! Eu ainda era um adolescente quando conheci uma garota que namorei por quase cinco anos. Foi a época mais feliz da minha vida. Nos separamos porque o pai dela, que era diplomata, foi transferido para o exterior no início da década de 70. Jamais a esqueci e fiquei sabendo que ela foi praticamente obrigada a se casar com outro diplomata e morar na Europa. Sofri muito, mas também me casei e tive trigêmeas. Nunca esqueci a garota dos meus sonhos. Quarenta anos depois, quando soube que ela havia voltado e estava viúva, sem filhos, sozinha, dei um jeito de encontrá-la e quase morri do coração quando ela me disse que também não havia me esquecido. Todo aquele sentimento voltou como se o tempo não tivesse passado para nós. O meu casamento foi feliz, minha mulher sempre foi uma companheirona. Só que depois que reencontrei meu grande amor, não consigo ser o mesmo de antes. Quero construir com minha antiga namorada a vida que sonhamos quando jovens, só que não consigo romper meu casamento, porque gosto demais da minha mulher e não quero que ela sofra, porque ela também me ama e dedicou a vida inteira a mim e às meninas, que estão formadas e casadas. Diante dessa enorme confusão, tenho pensado se é possível estar existindo em mim a poliafetividade. Confesso que sinto fortemente a necessidade de estar presente na vida dessas duas mulheres. Elas são igualmente maravilhosas e importantes para mim. As duas sabem o quanto estou aflito com tudo isso e esperam que eu me resolva. Minha mulher não me pressiona, mas sofre muito com a possibilidade de me perder. E minha antiga namorada está desesperançada e prestes a desistir de mim. Não me vejo trazendo a dor do rompimento à minha mulher, mas também não me imagino abrindo mão do meu grande amor. Preciso resolver logo isso. O sofrimento de nós três está grande demais e não somos mais crianças. Tenho medo de que alguém termine tendo um troço. Você poderia me dar uma luz? Muito obrigado.

Prezado leitor,

muita gente deve estar pensando que você é um homem de sorte, amado por duas mulheres maravilhosas que aguardam sua decisão, sonhando ser a escolhida. Mas sei que sua situação não é fácil, porque uma dessas mulheres representa décadas de uma vida a dois, de parceria, de cumplicidade, de dedicação, uma família formada e encaminhada. E a outra simboliza o amor romântico, a paixão da juventude não esquecida e ainda correspondida, a possibilidade de realização de antigos desejos graças a uma nova chance dada pela vida.

Você diz amar as duas, mas creio que só poderíamos falar em poliafetividade se elas se conhecessem e também se gostassem. Se fosse o caso de poliafeto, ou poliamor, vocês poderiam viver juntos e até oficializar uma união a três. A internet traz a notícia de relações desse tipo formalizadas no Brasil via escritura pública. Só que o seu caso é diferente, porque escolher uma significa renunciar à outra.

Não é difícil entender que você ame as duas, mas percebo algo de diferente, talvez não na intensidade, mas no tipo de amor que o liga a cada uma. Porque você não disse que está dividido entre o que tem com sua esposa e o que pode vir a ter com sua antiga namorada, disse que quer construir, com a segunda, a vida que sonharam um dia, mas não consegue romper seu casamento por não querer fazer sua esposa sofrer. Reparou nisso?

Há uma frase, cuja autoria desconheço, de que gosto muito, que é: Indecisão é quando você sabe muito bem o que quer, mas acha que deveria querer outra coisa. Será que não é isso o que está acontecendo – você quer construir uma vida com essa outra mulher, mas acha que deveria querer se manter casado com sua esposa? Se isso for verdade, o que o faz acreditar que deve querer se manter casado? Senso de dever? Pena? Gratidão? Medo de não conseguir lidar com a culpa? Preocupação com o que as outras pessoas, como suas filhas, demais familiares, amigos, vizinhos, vão pensar disso tudo? Medo de sair da zona de conforto pra encarar uma nova vida, com outra mulher, de trocar o certo pelo duvidoso?

Você disse que seu casamento foi feliz, que sua esposa sempre foi uma grande companheira, mas que, depois que reencontrou seu grande amor, não consegue ser o mesmo. Como imagina que vai ser sua vida com sua esposa, caso desista da sua antiga namorada? Acredita que conseguirão ser felizes como antes? E como imagina que vai ser sua vida com sua antiga namorada, caso desista da sua esposa? Acredita que poderão ser finalmente felizes?

Já parou pra pensar se uma delas é capaz de completá-lo de tal forma que você não venha a sentir falta da outra? E não estou falando em nunca mais lembrar da outra, porque, com cada uma, você construiu uma história muito forte e bonita. Estou perguntando se acredita que poderá estar inteiro só com uma, sem sentir que lhe falta um pedaço. Qual delas seria?

Você também diz não querer fazer sua esposa sofrer, mas não vejo jeito de essa situação se resolver sem que alguém seja magoado. Mesmo porque, pelo seu relato, os três já estão sofrendo. Você, por não conseguir se posicionar e saber que terá de romper com uma; sua esposa por saber que décadas de união feliz podem chegar ao fim a qualquer momento; sua antiga namorada por temer que, mais uma vez, os planos de uma vida com você não venham a se concretizar.

Uma será preterida e talvez nunca se recupere totalmente, ou talvez, passado o período de luto, surpreenda dando a volta por cima. Sua esposa pode iniciar um projeto que tenha sido engavetado quando ela decidiu que se dedicaria a você e às trigêmeas. E sua namorada da juventude, que viveu décadas longe, pode encontrar apoio no que construiu ao longo desses anos e voltar a tocar em frente. Mas, de qualquer forma, por mais que você as ame, elas não são responsabilidade sua. Porque são duas mulheres adultas que, se ainda não sabem se cuidar sozinhas, precisam aprender com urgência.

Calculo que você tenha entre 60 e 70 anos. Está numa fase interessante da vida, com as filhas criadas e encaminhadas, talvez aposentado. Não é um garoto, mas provavelmente tem muito chão pela frente. Ao lado de qual dessas duas mulheres você se imagina curtindo um bom vinho, saindo pra dançar, batendo longos papos, viajando, vendo TV abraçadinhos, fazendo amor, envelhecendo? Essas considerações são muito importantes para uma tomada de decisão.

Mas também não podemos perder de vista outras opções como: você não escolher nenhuma e ficar sozinho; você pedir um tempo às duas e se afastar pra pensar melhor, podendo até buscar a ajuda de um psicólogo ou conselheiro filosófico; você propor a elas uma espécie de compartilhamento, com cada uma numa casa e você se dividindo entre as duas – mas só se você tiver a certeza de que, ao fazer essa proposta, não estará pondo tudo a perder; você continuar tocando esse barco, bem devagar, esperando que uma ou as duas tomem as rédeas dessa confusão e decidam deixá-lo. Mas, se quiser resolver essa questão, ouça a voz do seu coração. Porque nós nunca erramos quando ouvimos a voz do nosso coração.

Se você decidir se separar da sua esposa, deve, em nome da vida que tiveram e da família que construíram, trabalhar para transformar os laços que os unem e estabelecer com ela uma relação de amizade verdadeira. Assim, poderá continuar participando da vida dela. Só precisa ter cuidado para não exagerar, nem gerar falsas expectativas quanto a uma reconciliação. Nada de ajudá-la nas compras de supermercado, por exemplo, ou levá-la pra jantar no aniversário dela. Trate-a como ex-esposa, mas deixando claro que estará pronto para o que ela precisar numa necessidade real, num problema sério. Também é importante decidir, o quanto antes, questões práticas como divisão de bens e pensão alimentícia. Mas caso se decida por ela, o que acha de uma cerimônia para renovar os votos de casamento, pra ajudar a virar essa página?

O mesmo pode ser tentado com essa mulher do passado, embora eu ache muito difícil, pela carga emocional que existe entre vocês, relacionada a sonhos não concretizados, que consigam ser apenas amigos. Como disse Carlos Drummond de Andrade, também temos saudade do que não existiu, e dói bastante. Creio que o melhor é que não se encontrem mais. Nesse caso, nada de cerimônia de adeus ou transa de despedida! Talvez o melhor para os dois seja você escrever a ela uma carta de amor abrindo o seu coração e dizendo o que decidiu. Diga-lhe o quanto a ama, o quanto ela sempre foi, é e será importante, mas que você pensou muito e resolveu seguir com sua esposa.

Mas, haja o que houver, seja o mais sincero, claro, objetivo que conseguir, pra não perder a admiração, o respeito, o amor dessas mulheres, para ajudá-las a seguir em frente, com ou sem você, livres de fantasmas do passado ou de falsas esperanças. E, se puder, conte-nos o que resolveu fazer.

Obrigada por sua participação! Boa sorte!

*Os temas das consultas, assim como minhas observações, poderão ser comentados pelos leitores, que deverão ter em mente que as pessoas não estarão em discussão e que críticas a quem encaminha consulta são inaceitáveis. O Blog é para discutirmos ideias, não pessoas, sempre de forma absolutamente respeitosa.

Leia também ATÉ QUE A MORTE OS SEPARE

66 thoughts on “INDECISÃO NO AMOR (consulta de leitor)

  1. Situação complicada… imagino que seja uma confusão fantasiosa de algo que não foi concretizado e no imaginário poderia ter sido perfeito. Não trocaria algo concreto, sólido, por uma possibilidade de perfeição, de realização. Vale o velho provérbio. “Mais vale um pássaro na mão, do que dois voando”! Sorte!

  2. Caso bem complexo esse! Decisão difícil que o leitor terá de tomar! A Dra. Maraci sugeriu excelentes saídas. Desejo sorte ao leitor e espero que sua escolha venha do coração. Quanto ao blog, já sou fã!!! Meus parabéns à Dra.!!

  3. Difícil situação vivida e igualmente difícil a decisão . As opções da Dra Maraci são coerentes e sensatas porém ele já não é mais aquele jovem que se apaixonou , assim como sua namorada do passado também não é. Viver agora um romance com a antiga namorada não iria ser como foi a décadas passada , todos dois trazem consigo bagagens que foram adquirindo com o amadurecimento . Ele é hoje o marido e o pai da vida que ele construiu até agora . Mas todo mundo tem direito de escolha . Apenas deve ter em mente que com a escolha vem as consequências.
    Desejo Boa sorte para ele seja qual for a decisão .

  4. Nossa mãe, que difícil escolha heim! Acredita que tenho uma grande amiga que passou por história semelhante? Ela era o amor antigo e o homem, “bem casado” há décadas, não titubeou, separou-se e foi viver com essa amiga uma linda história de amor. No final, tudo se acertou. Torço para que o “indeciso” também faça a melhor escolha. Boa sorte

  5. Situação muito difícil e delicada. Seja qual for a escolha que ele fizer vai machucar uma das mulheres. Se for pelo amor da juventude ainda vai magoar as filhas. Trocar uma relação de anos, concretizada , com uma família maravilhosa por causa de um amor antigo que não se consolidou é um risco enorme. Não tem como saber se esse romance vai ser duradouro ou passageiro.

  6. É uma boa maneira de resolver.
    As vzs qdo permitimos q a vida nos provoque à novas experiências, precisamos de um norte q nos dê a chance da escolha… boa sorte ilustríssimo e bom fds \0/

  7. Mensagem recebida via WhatsApp, enviada por Rose Inah: “⁠⁠⁠Acabei de ler o blog…..nossa como suas ponderações foram Claras e objetivas….sempre gostei muito de ouvir histórias de vida, de sentimentos, vou ver como faço para acompanhar o blog, se você puder mandar toda semana como mandou este….adoro quando é só clicar. Parabéns! Amei👏”

  8. ⁠Mensagem recebida via WhatsApp: “Duas é moleza ! O problema quando se está dividido entre todas !!! Kkkkkk Maravilhoso, como sempre, seu texto e o seu raciocínio claro e bem objetivo!”

  9. ⁠⁠⁠Seu comentário é muito espirituoso! Mas acho que estar dividido entre todas não é estar dividido. Há um entendimento de que uma mulher não deve se preocupar se o marido tiver várias amantes, mas apenas uma!

  10. ⁠Mensagem recebida via WhatsApp: “Menina eu tive uma grande historia tb kkklk, afinal aceitei ficar casada com meu ex marido e a amante. Vivemos isso por quase 5 anos”

  11. Se quiser contar sua história, mande por e-mail. Podemos trocar ideia sobre a situação que você viveu. Certamente há muitas outras pessoas vivendo assim.

  12. ⁠Mensagem recebida via WhatsApp, enviada por José Haroldo: “Tomara que ele atenda sua sugestão no final, de avisar o que decidiu, pois várias foram as opções para solucionar o conflito”

  13. ⁠Mensagem recebida via WhatsApp: “Já amei!!! Que história a desse cara!😱😱😱 ⁠⁠⁠Tenho de me inspirar kkk Pq não tenho ideia do q eu faria 🤦‍♀🤦‍♀🤦‍♀ Acho mais q ele criou uma fantasia com o passado. Como se, ao voltar para a namorada, voltasse a ser jovem, como se fosse possível voltar ao passado. Complicado demais”

  14. Creio que nenhuma das duas relações será como foi antes.
    Com a esposa, já ciente da indecisão, e com a namorada da juventude, que já não é a mesma pessoa com a qual houve uma história de amor antiga.
    A decisão deve recair realmente para onde o coração apontar.

  15. Mensagem recebida via WhatsApp, enviada por Andressa: “Só agora consegui ler !!! Amei !!!! Quero escrever pra vc também. Adoro essa sabedoria nas palavras e conselhos que vc tem.

    1. Oi, Andressa! Escreva quando quiser. Vou adorar apresentar sua história e os demais leitores vão adorar ler e comentar. Fique tranquila porque o sigilo é garantido! Um beijão!

  16. Complicada essa situação dele! Mas com certeza esse conselho foi muito bom, apesar de ainda sim ser difícil. No fundo sabemos o que realmente queremos, mas sempre existe o medo que é o que nos enfraquece.

  17. Mara fiz o comentário pelo Whats para você, e volto a elogiar sua maneira ponderada e Clara na orientação, também li os vários comentários, você realmente merece os elogios e sucessos do blog. 😘

  18. Boa resposta Dra. Maraci, você explorou todas as alternativas possíveis. Mas o fato de não ter dado certo com o grande amor uma vez , será que não significa que não era para ser? Foi a decisão que ele tomou na época. Não poderia ter ido atrás dela? Pelo menos mantido contato? Não parece que o amor era tão grande assim, afinal. Enfrentar a velhice não é fácil e se não pudermos nos apoiar em quem amamos e nos amam, será pior ainda. Será que a nova namorada já pensou que terá que trocar as fraldas dele, acompanhá-lo aos hospitais, passar noites em claro de vigília? São sacrifícios (ou esforços) que só quem aprendeu a amar muito terá condições de fazer. Já soube de casos em que a nova namorada devolveu o namorado para a antiga esposa por não querer ter que cuidar dele. E também há casos em que a namorada foi o grande suporte da vida.
    De outro modo, como ele se sentiria se a situação fosse invertida? Se a esposa reencontrasse seu grande amor e quisesse construir com ele uma nova vida? Ele ficaria na indecisão de lutar por ela ou a deixaria ir sem maiores mágoas? Qual seria o sentimento em relação à ela?
    Porém, como se diz por aí, cada cabeça uma sentença.

  19. Mensagem recebida via WhatsApp, enviada por Ana: “Maraci querida, estou amando seu blog, parabéns . Espero que “ele” se resolva, e tente viver feliz!!! Caso vc saiba qual ele escolheu me avisa!! Kkkkkk bjsss”

  20. Acredito que ele não procuraria sua namorada de adolescência se o atual relacionamento não estivesse no mínimo desgastada ou passando por alguns conflitos, a pesar de amar a atual esposa, só resta saber se vão ser capazes de enfrentar como companheiros que sempre foram, como ele mesmo diz, ou largar tudo para se aventurar em um romance no qual não sabe nem se vai haver futuro, por já estarem moldados pela vida e costumes diferentes ao longo dos anos. Uma decisão muito complicada, também já vi isso acontecer bem de perto, e pela experiência, posso dizer que não deu 100 por cento certo…

  21. Mensagem recebida via WhatsApp, enviada por Rosy: “Muito sensato os seus conselhos. Já estou fã do blog👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻”

  22. Mensagem recebida via WhatsApp, enviada por Daniela: “Cada saia justa em Maraci! Fiquei encantada com a sua sabedoria ao mostrar tantas possibilidades ao homem dividido entre o seu passado e presente. Quem nunca deu uma balançada ao reencontrar o primeiro grande amor?”

  23. Mensagem recebida via WhatsApp: ““Depois de décadas de um casamento que parecia bom, mas sem paixão, sem sexo e sem explicação, tentei sair de casa duas vezes, mas não consegui. Até que conheci outro homem e decidi pelo rompimento. Como me custou sair de casa! E mesmo o outro homem sendo encantador e cheio de amor pra dar, eu ainda pensava em voltar pra casa. Tenho saudade da convivência com aquele que foi meu marido por décadas, mas é só isso. A verdade é que sempre fomos mais amigos do que qualquer outra coisa. E, com a separação, ficamos ainda mais amigos. Eu sempre achei que ele não sobreviveria sem mim, que eu era a pedra de salvação dele, a que segurava todas as barras dele. Depois de um tempo, ele começou a namorar a irmã da moça que ele namorava quando nos conhecemos. Ela é uma pessoa muito legal, por quem ele sempre teve um carinho imenso. Eu sempre disse que ele havia namorado a irmã errada quando jovem. Quando ele me contou desse reencontro, eu disse que agora ele está com a irmã certa. Só assim eu fiquei tranquila. Quanto ao meu novo companheiro, ele é uma pessoa maravilhosa e, melhor que tudo, é meu fã! Isso é tudo de bom!!! 😘”

    1. Vc não ficou com ciúmes qdo ele arrumou outra pessoa? E qdo vc o deixou
      Sentou -se angustiada por ter que deixá-lo sendo ele uma boa pessoa e ficar com alguém que estava numa situação duvidosa tipo
      Será que ele realmente lhe daria valor?

    1. Oi, Antonia Beatriz. Que bom que você gostou! Mas esse espaço não é só meu, é nosso! Os leitores costumam participar muito, comentando como você fez, sugerindo temas para textos, fazendo consultas, enviando vídeos, links, piadas. Se é sobre sentimento, é conosco! Aguardo suas contribuições!

  24. gostei muito li o texto por completo, estou vivendo no momento da minha vida o mesmo , preciso de ajuda, larguei minha ex mulher o qual vivemos 4 anos juntos e revi uma ex namorada de 10 anos atraz, agora quero volta pra minha ex o que fazer estou dividido!

    1. Oi, Anthony. Procure um psicólogo ou um conselheiro filosófico. Mas já vá pensando no que você escreveu: “agora quero volta pra minha ex o que fazer estou dividido!”. Se você quer voltar pra sua ex, o que o impede?

  25. Eu sei o que esse cara está vivendo, reencontrei meu ex depois de 30 anos eu sou viúva e ele casado ele fala que não larga a mulher por ter pena e gratidão por tufo que ela fez por ele , temos vividos um tempo muito bom juntos mas isso não pode continuar está difícil pra mim largar ele , se depender dele essa situação vai ficar assim pra sempre e não tenho mais idade pra isso

  26. remetido por Anônima via Blog: Atualmente estou vivendo isso. Estou casada a dezessete anos. Reencontrei um amor de adolescência éramos muito apaixonados, mas por imaturidade de adolescentes não acabamos ficando juntos. Reencontrei ele após dezenove anos. Em todos esses anos de casada não senti o que estou sentindo por essa pessoa, voltou tudo o que vivemos antes revivemos agora muito mais forte, e ele quer se separar e ficar comigo, pediu para esperar ele resolver a situação dele, mas sou casada também, e decidi não ver mais ele e colocamos nas mãos de Deus. Ele me ama muito só que não quero viver assim enganando ninguém, minha vida com meu marido foi muito triste nunca fomos felizes passamos mais tempo sem se falar não nos comunicamos sempre foi assim. Depois de reencontrar ele me sinto outra mulher, mas prefiro não seguir adiante por medo insegurança.

  27. remetido por Anônimo via Blog: Estou vivendo uma situação parecida, realmente é um tormento viver um dilema com este. Espero que eu chegue a uma conclusão o mais breve possível.

  28. Ficava com um rapaz a mais o menos 8 anos a gente sempre
    Se via, nesse tempo namorei outro rapaz, eele solteiro sempre falando q me amava q eu era a mulher da vida dele, depois d alguns anos Aceitei namorar ele ficamos
    Juntos por suas 3 anos separamos pq ele estava muito pegajoso e fui enjoando, nesses meses separada conheci uma pessoa q nunca tinha namorado, e essa
    Pessoa me pidiu em namoro e diz que me ama , que quer ser feliz ao meu lado, e agora na sei oq fazer se arrisco no novo namoro ou se volto para o ex!! O ex sempre foi um otimo
    Namorado o príncipe q toda mulher sonha!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*