Crédito: Reprodução/Facebook
Crédito: Reprodução/Facebook

“Não sou laranja de nenhum homem”, afirma Julia Lucy, primeira candidata a distrital eleita pelo Novo

Publicado em CB.Poder

PEDRO GRIGORI

 

Na primeira aparição pública após as eleições, Júlia Lucy, primeira candidata a distrital emplacada pelo Novo, soltou farpas a parlamentares que conquistaram mandatos com o apoio de cônjuges do meio político. “Tenho muito orgulho de dizer que não vim de uma família de políticos. Não sou esposa. Não sou laranja de nenhum homem que esteja na política. Sou uma mulher que chegou aqui de forma independente”, alegou em coletiva de imprensa, nesta segunda-feira (08/10).

 

No Distrito Federal, duas das candidatas à Câmara dos Deputados eleitas são casadas com nomes de influência: Flávia Arruda (PR) e Paula Belmonte (PPS), esposas, respectivamente, do ex-governador José Roberto Arruda e de Luiz Belmonte, um dos maiores financiadores desta campanha na capital. Júlia não citou nomes, mas defendeu a participação de mulheres na política.

 

A futura distrital é formada em Ciência Política pela Universidade de Brasília (UnB) e, aos 18 anos, passou no concurso da Polícia Federal, onde atuou por nove anos. Antes das eleições, trabalhava no Conselho da Justiça Federal. Ela recebeu 7.655 votos.

 

Uma das principais propostas é aprovar o projeto Câmara Mais Barata. “Vou abrir mão de toda a minha verba indenizatória. Sou defensora do Câmara Mais Barata. A sociedade está muito atenta e vai continuar. De acordo com o projeto, a verba indenizatória será zerada, assim como a de publicidade”.

 

Ela também firmou compromisso de, a partir de 1º de janeiro de 2019, usar somente serviços públicos. “Como andar de ônibus e usar hospital público”, exemplificou. E emendou: “o parlamentar tem que andar lado a lado com a população para entender o que ela passa, para fiscalizar e denunciar”.

  • Aristeu Goodman

    E quem disse que não gostamos de feminismo? Na verdade, gostamos de seres humanos independentes e éticos (responsáveis), seja qual for o sexo, a orientação sexual, a religião e assim por diante.

  • Aroldo Lima de Jesus

    Espero que você consiga cumprir o que prometeu.Sei que não será fácil.Seja honesta.Evite de todas as formas a MENTIRA. E acima de tudo,faça valer suas ideias e projetos para Brasília-DF, que precisa de sangue novo ,juventude e disposição para entrar de fato no século 21 como a capital da esperança de todos os brasileiros.

  • Carlos Teixeira da Silva

    Parabéns e continue a luta para mudar esta estrutura viciada de se fazer política de interesse corporativo. O interesse deve ser somente “do povo, pelo povo e para o povo”.