Bispo Renato deputado
Bispo Renato deputado Credito: Barbara Cabral/Esp.CB/Esp.CB/D.A. Press Bispo Renato deputado

MP e Polícia Civil investigam o deputado Bispo Renato por lavagem de dinheiro

Publicado em CB.Poder

Depois da abertura de investigação contra a deputada Celina Leão (PPS) por suposto vazamento de informações da Defensoria Pública do DF, outro réu da Operação Drácon vira alvo de inquérito aberto pela Delegacia de Combate aos Crimes contra a Administração Pública (Decap) a pedido da Procuradoria-geral de Justiça do DF. Desde 22 de setembro, o deputado Bispo Renato (PR) é investigado por indícios de participação em crime de lavagem de dinheiro e ocultação de capitais.

 

A suspeita teve início quando a Delegacia de Combate a Roubos e Furtos (DRF) prendeu cinco ladrões em flagrante durante roubo à casa de um assessor do deputado, Márcio Xavier do Nascimento. Eles foram impedidos pelos policiais de concluir o assalto e, ao prestarem depoimento, contaram que pretendiam roubar R$ 200 mil em espécie. O dinheiro seria proveniente de suposta propina do deputado Bispo Renato.

 

Eles disseram que a informação chegou aos criminosos por intermédio de um motorista do distrital, Eriquisson Cláudio da Silva Soares. Com medo de operações como a Lava-Jato, com busca e apreensão, o distrital teria escondido o dinheiro na casa do assessor.

 

Exoneração do motorista
Funcionário com cargo comissionado no gabinete do deputado Bispo Renato (PR), Eriquisson Cláudio da Silva Soares foi exonerado em 8 de junho, seis dias depois dos depoimentos registrados na DRF. Ele estava preso preventivamente desde então, mas teve o alvará de soltura expedido ontem, com pagamento de fiança e a condição de se apresentar a todas as convocações do processo, além de não se ausentar do DF por mais de oito dias sem comunicar à Justiça.

 
O advogado do distrital, Bernardo Fenelon, disse à coluna que o desligamento do funcionário ocorreu em decorrência da citação do nome dele nesse episódio. Sobre o inquérito aberto pela Decap, Fenelon afirmou que não poderia fazer nenhum comentário porque não havia ainda tomado conhecimento da investigação contra Bispo Renato.

 

Possível relação com a Drácon
Por causa dos depoimentos dos ladrões presos em flagrante, o caso foi enviado pelo delegado Fernando Cesar Costa, titular da DRF, à Decap, delegacia que tem a competência para investigar indícios de crimes de corrupção envolvendo agentes públicos. Agora, a Polícia Civil e o Ministério Público apuram se esse dinheiro tem alguma relação com a denúncia de que o deputado Bispo Renato e outros quatro distritais cobraram propina para aprovar uma emenda parlamentar destinada a repassar sobras orçamentárias a empresas prestadoras de serviço de UTI.

 
Uma das medidas determinadas pelo delegado Jonas Bessa de Paula, da Decap, foi a requisição de cópia integral do inquérito civil público em curso na 1ª Prosus (Promotoria de Defesa dos Serviços de Saúde) sob a responsabilidade do promotor Jairo Bisol, que trata da emenda parlamentar para empresas de saúde. O objetivo é avaliar possível relação entre as investigações.

  • Lucho

    A mistura de religião com política tem esse desfecho.