MPDFT fachada Crédito: Paulo H. Carvalho/CB/D.A Press

Em denúncia, MP critica delegado e elogia outros policiais

Publicado em CB.Poder

A denúncia contra o delegado Rodrigo Larizzatti, por prevaricação e outros crimes relacionados à atividade dele na delegacia, provocou o novo episódio de embate entre a Polícia Civil e o Ministério Público do DF.

O Sindepo e a Adepol, entidades que representam delegados, alegaram abuso de autoridade por parte do MP. A Polícia Civil também divulgou nota em defesa de Larizzatti.

Mas, na denúncia, os promotores de Justiça deixam claro que a guerra não é contra a classe de delegados e agentes. Apenas contra quem, aos olhos do MP, deixa de realizar o trabalho de forma comprometida com o interesse público.

Eles citam outro episódio envolvendo a carreira de Larizzatti. Na denúncia, ao descrever a atuação dele na área de investigação da Corregedoria da Polícia Civil, o MP relembra um inquérito envolvendo o agente Luiz Cláudio Nogueira de Souza, condenado a 13 anos de prisão, por extorsão. Os promotores ressaltam que Larizzatti arquivou o caso, alegando falta de provas, mas o inquérito seguiu em frente devido à “dedicação e a coragem de inúmeros outros policiais valorosos que sucederam o denunciado e pela atuação contundente do Poder Judiciário”.

Destaque
Entre os destinatários dos elogios do Ministério Público, a delegada Renata Malafaia se destaca. Ela teve atuação importante nas investigações de crimes envolvendo o agente Luiz Cláudio Nogueira de Souza, que cumpre pena na Papuda. Foi um trabalho em parceria com os promotores do Núcleo de Controle da Atividade Policial (NCAP).

Promotores do NCAP citam Moro
Ao tomar conhecimento da nota do Sindepo em que são criticados, os promotores do Núcleo de Controle da Atividade Policial (NCAP) citaram uma frase do juiz Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava-Jato: “Lamentável que autoridades públicas, no exercício de seu dever legal, fiquem sujeitas a retaliações por parte de investigados ou acusados que confundem o exercício do dever funcional com ilícitos”.

Eles não gostaram do termo “abuso de autoridade” citado na nota. A criminalização da atuação de promotores de Justiça por denúncias consideradas sem fundamento foi o tema dos últimos 10 dias.

Sindepo em defesa de Larizatti
Presidente do Sindepo, o delegado Rafael Sampaio mostrou que campanha é uma coisa, gestão é outra. A entidade saiu ontem em defesa de Rodrigo Larizzatti, denunciado pelo Ministério Público. Os dois foram adversários na corrida por votos. Mas Rafael já acionou Juliano Costa Couto, presidente da OAB-DF e advogado do Sindepo, para defender Larizzatti.