Cristovam Buarque
Cristovam Buarque Crédito: Ed Alves/CB/D.A Press. Brasil. Brasilia - DF Cristovam Buarque

Cristovam analisa derrota e não descarta apoio na disputa pelo GDF

Publicado em CB.Poder

Um dos políticos mais longevos da história do Distrito Federal, o senador Cristovam Buarque (PPS) não conseguiu se reeleger. “Vou me dedicar a escrever, dar aulas, palestras, e tentar influir no Congresso para aprovar 109 projetos que deixei pendentes”, conta.

 

Ele vai procurar parlamentares dispostos a apadrinhar propostas que considera prioritárias, como a federalização da educação e o aperfeiçoamento da Lei Maria da Penha. Sobre um eventual apoio a um dos candidatos ao governo, Cristovam não descarta se aliar nem a Ibaneis Rocha (MDB), nem a Rodrigo Rollemberg (PSB). “Ninguém me procurou até agora. Mas, no caso dos dois, eu topo analisar (um eventual apoio), se levarem adiante meus projetos”, argumentou.

 

Sequência de fatores

Cristovam Buarque atribui a derrota a uma sequência de fatores. Ele acredita que ter sido do PT e ter abandonado o partido contribuíram em igual medida para o resultado. “Eu saí do PT há 13 anos e é impressionante como muita gente ainda me vincula ao partido. Também me surpreendeu o ódio ao PT nesta campanha”, conta o senador, que se arrepende de não ter explorado mais a marca do PPS.

 

“Por outro lado, os petistas se uniram em uma campanha ferrenha contra mim. Para completar, não me identifico com esse movimento Bolsonaro”, acrescentou. Cristovam, entretanto, elogia a renovação. “As pessoas queriam caras novas, isso ficou bem claro”.

  • Padilha

    Se você cuidar dos filhos e netos já ajuda à população de Brasília.

  • Camila Mendes

    109 projetos? Nunca vi um de importância enquanto ficou duas décadas no congresso! Vai contar outra! A questão aí não é PT, sou de esquerda e não votei nesse senhor, a questão é que ele virou o mais do mesmo. Político não pode e não deve fazer política para si mesmo!

  • ponderação

    Você é um golpista burro. Ganharia muito mais sem ter a opção de golpista.
    Tinha um currículo que motivaria defendermos o seu nome.
    Mas, preferiu a lama, onde os porcos já chafurdavam há muitos anos.
    Você era limpo e cheiroso.
    Cobriu-se de lama num golpe que destruiu o Brasil. Por que?
    Por ódio, ressentimento?
    Ou por ambição?
    Segue teu caminho, golpista.

  • Áurea

    Senador, você perdeu pela sua inespressividade na defesa dos interesses do DF. Você tem agido equivocadamente desde seu mandato de governador. Deixou os servidores em situação difícil e o Distrito Federal destroçado, enquanto esbanjava dinheiro em festas institucionais para os amigos, pra citar um exemplo. Creio que se você resolver escrever, dará uma contribuição mais significativa ao mundo. Gosto de suas obras: das que li.