download

Como o Bicho-Preguiça se tornou lento?

Publicado em

As preguiças modernas são bem menores do que as que habitavam o mundo no período pré-histórico. Eram gigantes e pesavam várias toneladas e eram terrestres e caminhavam pelo chão até 11 mil anos atrás.
Hoje elas estão mais lentas, e vivem na parte mais alta das árvores, descendo apenas para realizar suas necessidades fisiológicas. A sua dieta também foi modificada, sendo restrita hoje apenas por folhas, o que a torna muito pobre nutritivamente.

E é essa a justificativa para o seu metabolismo mais lento: A alimentação. Elas habitam as florestas tropicais da América do Norte, onde a temperatura é elevada, o que também justifica o motivo que elas não necessitam gastar energia para a manutenção térmica.
Um outro ponto é a presença somente nessas regiões tropicais. As preguiças não sobreviveriam em locais mais frios por não conseguirem manter a temperatura do seu corpo constante, o que é comum na maioria dos mamíferos. E em locais com poucas ou nenhuma árvore iriam ficar sem abrigo e seriam facilmente predadas.

Viver em cima das árvores garantiu às preguiças uma segurança maior contra predadores como onças e raposas. A tonalidade esverdeada do pelo, que proporciona uma camuflagem no meio das árvores, nada mais são do que algas e musgos. O pelo tem um espaço que permite o crescimento desses organismos, gerando assim uma relação mutualística. Além da camuflagem, as algas e musgos fornecem para as preguiças proteínas extras quando são lambidas. O seu pelo é hiper impermeável, o que garante a temperatura nivelada.