anatomia-primata Símios, Antropóides ou Primata de grande porte.

Sermos sociais alterou o formato do nosso rosto

Publicado em
Símios, Antropóides ou Primata de grande porte.

O nosso rosto humano atual é bastante diferente ao comparado com os do hominídeos extintos e dos chimpanzés, nossos parentes mais próximos.
Temos uma cabeça maior, rosto mais magro e sobrancelhas cheias e expressivas. Mas o que levou essa mudança no nosso rosto?

Sabemos que os fatores de biomecânica e fisiologia condicionaram essa evolução, mas novos estudos indicam que as relações de socialização podem ter influenciado também nessa mudança.
Temos 14 ossos no rosto, formando um complexo esquelético que compõem vários sistemas como digestivo, respiratório, visual e olfativo, nos dando a capacidade de respirar, comer, ouvir e ver.

O rosto humano foi reduzindo quando começamos a comer menos devido a habilidade de cozinhar e processar os alimentos.
Fatores como genética, fisiologia respiratória e clima influenciam na anatomia do crânio. Os pesquisadores analisaram os primeiros hominídeos africanos até nossa anatomia moderna, e chegaram a conclusão de que a evolução facial pode ter sido desencadeada pelas nossas ótimas habilidades de relacionamento social.

Nosso rosto pode ter evoluído pela necessidade de termos mais opções para nos comunicarmos com outros indivíduos da mesma espécie. Mais habilidades de movimentação e expressões nos ajudaram a sobrevier.
Desenvolvemos uma testa mais achatada do que as dos nossos ancestrais, com sobrancelhas mais visíveis e maior volume, favorecendo a visualização, tendo uma maior variedade de movimentos e expressividade de mais emoções.

Através das movimentações faciais, podemos apresentar 20 emoções distintas, graças a contração e relaxamento dos músculos faciais.
As novas dietas, bem mais leves do que a alimentação antiga, estão colaborando para a diminuição do rosto humano.
Para onde essa nova estrutura facial está caminhando é a grande pergunta.