imagem_hematologados

O que é o “Sangue Dourado”?

Publicado em

Já ouviu falar no “Sangue Dourado”? Talvez não! O nome até tem um ar elegante, mas os portadores desse tipo sanguíneo correm grandes ricos do que a maioria da população em casos de vida ou morte.

Já ouviu falar no “Sangue Dourado”? Talvez não! O nome até tem um ar elegante, mas os portadores desse tipo sanguíneo correm grandes ricos do que a maioria da população em casos de vida ou morte.

Também chamado de RH nulo, é o tipo sanguíneo mais raro do mundo. Os glóbulos vermelhos ou hemácias são cobertas de proteínas chamadas de antígenos. O sangue tipo A tem antígenos A, o sangue B tem antígenos B, o sangue AB tem antígenos AB e tipo O não tem antígenos.
Outro tipo de antígeno é o RhD. Quando o sangue contém o RhD ele é positivo, quando não tem ele é negativo.

Temos assim os tipos sanguíneos mais comuns: A+, A-, B+, B-, AB+, AB-, O+, O-.
O tipo sanguíneo é fundamental para a transfusão. Caso uma pessoa com sangue negativo recebe sangue positivo, os anticorpos presentes no seu sangue irão reagir ao identificar as hemácias incompatíveis, o que pode ser fatal. Já os portadores de sangue positivo podem receber tanto de positivos quanto de negativos. Com base nisso, os portadores do sangue O- são classificados como “doadores universais”.

O tipo sanguíneo Rh nulo não tem nenhum antígeno. Identificado em 1961 em uma senhora australiana, até hoje já foram registrados 43 pessoas portadoras do “sangue dourado” no mundo. Adquirido de forma hereditária, sendo classificado como uma mutação, esse tipo de sangue é aceito em qualquer receptor, tendo um alto poder de salvar vidas.

Mas por outro lado, é muito difícil de conseguir, sendo ai a origem do nome “dourado” remetendo-se ao ouro. Alguns cientistas tentam rastrear no bancos de dados os doadores devido a sua raridade.
Segundo alguns exames, os portadores desse tipo sanguíneo podem sofrer de anemia leve. Alguns portadores estão situados no Brasil, Colômbia, Japão, Irlanda e Estados Unidos.
Uma alternativa encontrada para os portadores é retirar o sangue e guardar de reserva caso necessitem utilizar no futuro.