IMG-20181119-WA0004

O Projeto de Intercâmbio Estudantil “Tamo Junto Doutor” para estudantes de medicina no Exterior.

Publicado em

O TAMOJUNTODOUTOR, é um projeto de intercambio estudantil que oferece a estudantes brasileiros a oportunidade de cursarem graduações, pós-graduações e cursos de idiomas em universidades públicas e privadas da Argentina. A TMJDr foi criada pelo professor de Biologia e estudante de medicina, Fernando Severo, em 2014, e oferece uma oportunidade inexistente no Brasil; o ingresso imediato ao ensino superior de altíssima qualidade e gratuito. Na Argentina, e na maioria dos países da América do Sul, não existe um entrave ao acesso no ensino superior. O Brasil é um dos poucos países que ainda utilizam o vestibular como processo seletivo ao ensino superior. O sistema universitário argentino exige dos brasileiros apenas o diploma do ensino médio, reconhecido nos ministérios da Educação do Brasil e da Argentina. Tais fatos tem aumentado a presença de brasileiros de diferentes regiões do Brasil a irem estudar em cidades como Buenos Aires, Rosário, La Rioja e La Plata, onde estão algumas das principais universidades públicas da Argentina. Em algumas instituições como a UNLP (Universidade Nacional de La Plata) de 2015 para 2018 o número de estudantes brasileiros aumentou mais de 1000% em 3 anos, sendo alguns especialistas relacionam esse grande aumento a crise de 2016 no Brasil. Outra instituição muito procurada pelos brasileiros a UNR (Universidade Nacional de Rosário), em uma cidade que fica a 300 km de Buenos Aires dos cerca de 4.000 estudantes de medicina, 1.500 são brasileiros.

Quais os objetivos de impacto do projeto?
Como uma opção para sanar a grande dificuldade de acesso a cursos de altas concorrências e com mensalidades exorbitantes como Medicina com valores desde R$ 6 mil a R$ 14 mil, o projeto da TMJDr oferece o ingresso imediato a universidades públicas e de altíssima qualidade. Como exemplo dessa grande oportunidade, citamos a UBA – Universidade de Buenos Aires que é uma instituição pública de quase 200 anos e oferece medicina, além de mais 83 graduações nas diferentes áreas do conhecimento acadêmico; Direito, Engenharias, Psicologia e várias outras. UBA é uma universidade de ponta, com 5 Prêmios Nobel sendo 3 (três) na área médica, assim estar equiparada as melhores universidades brasileiras como USP, UFRJ e UNICAMP. Diferentemente do Brasil, na Argentina o estudante tem seu acesso garantido ao ensino superior, assim o aluno egressa do ensino médio, ingressando diretamente a qualquer graduação que queira cursar sem necessidade de prestar vestibular ou qualquer outro processo seletivo. O estudante já tem sua vaga garantida e para garantir sua permanência no curso basta obter as menções exigidas por cada universidade. Diferentemente das universidades brasileiras, as universidades públicas argentinas não têm limites de vagas para vários cursos, incluindo os de Medicina.

Uma outra vantagem de estudar no exterior é a aquisição de um novo idioma, no caso o espanhol. Algumas universidades oferecem cursos grátis de espanhol, antes do início do semestre, o que favorece ainda mais a ida dos estrangeiros para a Argentina. Atualmente, a maioria das universidades argentinas exigem um nível básico de espanhol que são comprovados por certificados como SIELE (Servicio Internacional de Evaluación de la Lengua Española), CELU (Certificado de Español: Lengua y Uso) e CEI (Certificado de Español Intermedio). Tais certificados podem ser obtidos por várias escolas de espanhol no Brasil mesmo. Grande parte dos brasileiros que estudam em nosso país “hermano” não sentem dificuldades em relação ao idioma devido à grande proximidade com o português e pelo fato dos argentinos já estarem bem acostumados com a presença dos brasileiros sendo que vários argentinos falam português ou pelo menos compreendem nosso idioma e também devido a grande presença de turistas brasileiros que visitam, principalmente, Buenos Aires durante quase todo ano. Hoje existem quase 80.000 brasileiros estudando medicina, outras graduações e pós-graduações na Argentina.
O médico formado na Argentina pode atuar no próprio país ou em vários outros países como Espanha, que oferece validação direta para médicos formados pela UBA, Canadá e no Brasil. No caso dos brasileiros que querem voltam para seu país de origem podem atuar pelo programa MAIS MÉDICOS ou prestarem a prova do REVALIDA. Muitos brasileiros optam por fazerem transferência para universidades brasileiras antes de terminarem sua graduação.

Alcance
O sonho de se tornar médico no Brasil é um privilégio para uma pequena parcela da população brasileira devido o entrave da alta concorrência dos vestibulares e aos altos valores das mensalidades da maior parte das universidades privadas. Em nosso país vizinho, tal sonho se torna realidade pois a Argentina oferece um baixo custo de vida com diversos benefícios indiretos como: transporte público de baixo custo, acesso mais fácil a saúde pública e também devido à valorização do real em relação ao peso argentino. Dessa forma, em algumas cidades argentinas muitos estudantes vivem com menos de 1.000,00 mensais. Esse é um fator socialmente interessante pois gera oportunidade para milhões de brasileiros que não podem custear seus estudos no Brasil. Assim, alguma famílias brasileiras tem achado mais vantajoso economicamente enviar o filho para uma universidade argentina, mesmo com as despesas de moradia e passagens do que mantê-lo em uma universidade privada brasileira. Os resultados de ir estudar no exterior são enriquecedores tanto nos aspectos acadêmico, cultural, linguístico e pessoal. Conhecer um novo país em seus diversos aspectos é uma oportunidade que gera uma maior e melhor visão do mundo.

Depoimentos
“Sou Fabiane Teixeira, 31 anos natural de Brasília-DF. Meu sonho desde criança sempre foi ser médica! Me dediquei por 6 anos em cursos pré-vestibulares de Brasília com tentativas frustradas de vestibulares que prestei na UnB, Escs, UFG e UFT. Sou Bióloga, estudei na UnB, mas nunca gostei de exercer a profissão, justamente pelo meu sonho que sempre foi ser médica. E assim, resolvi vir estudar na Argentina por ser uma possibilidade mais acessível com menor custo de vida e mensalidades menos da metade dos valores do Brasil. Apesar de nunca ter tido contato com espanhol consegui na aprender na prática. A faculdade aqui é bem difícil, pois além dos parciais, fazemos provas orais com todo conteúdo do ano. Atualmente curso o sexto ano e já estou para concluir o curso. Não me arrependo de ter vindo estudar na Argentina, pela possibildade de realizar o curso que eu sempre quis. Outra vantagem de vir estudar aqui é o fato de poder dar plantões não remunerados, desde cedo, mesmo ainda como estudante, com isso aprendemos muito com o contato com os pacientes. Se Deus quiser volto próximo ano para o Brasil para tentar REVALIDA ou MAIS MÉDICOS. Uma questão sobre adaptação é a diferença em relação a comida, o povo é mais frio e os costumes argentinos que são diferentes dos nossos. Também em algumas épocas do ano aqui é bastante frio. Mais de forma geral vale a pena sim vir estudar medicina na Argentina, pois é extremamente gratificante poder realizar meu sonho de ser médica! Tenho uma enorme gratidão a Argentina por ter me possibilitado realizar meu sonho”

Contato: Fernando Severo- 61 99521-0868 / 61 98101-5537 / www.tamojuntodoutor.com.br / @tamojuntodoutor (INSTAGRAM E FACEBOOK)