2018-05-20-quais-as-semelhanças-entre-baratas-e-cupins

Cupins Feministas!

Publicado em

Não é só na espécie humana que existem feministas. Foram descobertas colônias de cupins compostas somente por fêmeas no Japão. São conhecidas várias espécies de animais que convivem muito bem sem machos, mas esse caso é uma novidade em se tratando de reprodução assexuada.

A grande maioria dos seres vivos se reproduz sexualmente, através das trocas de gametas masculinos e femininos, gerando descendentes. Mas existem seres capazes de se reproduzirem assexuadamente, fenômeno classificado como partogênese. Alguns exemplos são os tubarões, lagartos, cobras e anfíbios.
Vários insetos também reproduzem assexuadamente, e no caso dos cupins japoneses da espécie Glyptotermes nakajimai, os cientistas estudaram ao longo de 18 meses 74 colônias e fizeram uma contagem meticulosa das populações de cupins. Chegaram ao incrível dado: 60% das colônias não tinham um macho sequer. Verificaram que os ovos não estavam fecundados.

Com os resultados, constataram que os machos não eram essenciais para a manutenção da colônia, sem um papel social ativo. Os pesquisadores apontam uma vantagem em estabelecer uma colônia em novos ambientes, pois as populações assexuadas crescem 2 vezes mais rápido do que uma sexuada devido ao número maior de fêmeas e consequentemente maior o número de ovos.

Os estudos também apontam um desenvolvimento de uma nova espécie. Estamos presenciando uma evolução em tempo real. Os cupins fêmeas apresentam alterações morfológicas na cabeça e no comprimento das patas.
Essa descoberta pode ser o indício de que em algumas populações o macho não é tão importante a nível social e de continuidade da espécie como se imaginava.