sono-vegetariano-perchecc81e280a6-econote

Qual o impacto se não comêssemos carne?

Publicado em

Se do dia para noite todas as pessoas virassem vegetarianas, só no Brasil pouparíamos 43 milhões de bois, quase 40 milhões de porcos e acreditem … 4,5 bilhões de frangos por ano. Esses animais são chamados de “cortes” pois são criados para virarem comida. Isso se deve ao fato que eles não foram nutridos e tradados para entrar em outras linhas produtivas, como de leite e ovos. Caso parássemos de comer carne, eles perderiam sua função nutricional e ficariam sem utilidades nas fazendas. Um ou outro serviria para puxar carroça.

Com a alforria, eles teriam que buscar sua própria comida, gerando uma competição por alimento com as espécies silvestres e seriam alvo fácil de predadores. Pensando nos nossos biomas, até que nos Pampas eles teriam uma vida tranquila comparada aos bois, que teriam que enfrentar onças no Pantanal.
Já o açougue na esquina da sua casa iria ter que declarar falência, assim como abatedouros e os frigoríferos. O impacto seria gigantesco para o Brasil, que é o maior exportador de carne bovina e de frango do mundo. A China, União Europeia e Estados Unidos também iriam sentir os impactos devido ao alto consumo. Em contrapartida os ambientalistas comemorariam muito não só pela diminuição da matança dos animais. A pecuária agride drasticamente o meio ambiente.

A Amazônia sofre 14% do desmatamento mundial com a finalidade de espaço para criação de animais. Sem a carne no prato, derrubaríamos menos árvores, diminuiríamos a emissão de CO2, e reduziríamos o aquecimento global. Os sapatos e bolsas seriam feitas borracha, plástico o couro sintético. Não haveria mais Chester no Natal, peru, feijoada aos sábados (junto com um pagodinho). E para quem pensa que seriamos mais saudáveis, se engana. Teríamos carência de várias proteínas, vitaminas e minerais. Nosso organismo não conseguiria se adaptar tão rápido a essa dieta. São no mínimo 40 mil anos comendo carne…

Ter um animal de estimação seria artigo de luxo. Cachorros e gatos são carnívoros, e sua alimentação pede carne (a ração tem como elemento fundamental a proteína da carne) e não é indicado ficar oferecendo “restos da nossa comida”.
Datas comemorativas seriam em rodízios de carne de soja e falando das vitaminas, a B12 seria a mais complicada de repor por ser de origem exclusiva animal. Para finalizar, surgiria um mercado negro da carne com açougues clandestinos e carne de origem duvidosa…seria o coelho por lebre ou melhor, boi por pombo, rato…