Nas entrelinhas: Espinhos do recesso

Publicado em Deixe um comentárioCongresso, Governo, Justiça, Partidos, Política, Trabalho

uma mudança trivial na composição do ministério tem todos os ingredientes de uma grande trapalhada, na qual o erro de conceito foi a escolha de nomes que não têm nada a ver com o mundo do trabalho O que era para ser uma rosa nos jardins do presidente Michel Temer, cujo ministério tem uma carência crônica de integrantes do sexo […]

Nas entrelinhas: Dança das cadeiras

Publicado em Deixe um comentárioCongresso, Governo, Partidos, Política, Previdência

Treze ministros sairão do governo até 7 de abril. Ontem mesmo, o ministro da Saúde, Ricardo Barros (PP-PR), que ocupa uma das pastas mais cobiçadas, anunciou que deixará o cargo Começou mais cedo do que se imaginava a dança das cadeiras na Esplanada dos Ministérios. Era para ocorrer por ocasião do fim do prazo de desincompatibilização, 7 de abril, mas […]

Nas entrelinhas: Ameaça de extinção

Publicado em Deixe um comentárioCongresso, Partidos, Política

O Congresso, tão logo acabe o recesso, será transformado numa grande feira de mandatos. A janela aberta para o troca-troca partidário virou uma festa para os donos de partidos As eleições de 2018 podem ser o canto do cisne da maioria dos pequenos partidos no Brasil, mesmo os chamados ideológicos, em razão da reforma política que aprovou o fim das […]

Nas entrelinhas: O fiel escudeiro

Publicado em Deixe um comentárioCongresso, Governo, Lava-Jato, Partidos, Política, Previdência

Sai o estilo discreto e sofisticado de articulação do tucano Antônio Imbassahy (PSDB-BA), que caiu por falta de apoio do próprio partido, e entra a ação direta e ostensiva do trombador Carlos Marun (PMDB-MS) A silhueta avantajada do novo ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun (PMDB-MS), impressionava nos duros debates travados na Câmara por ocasião da cassação do ex-deputado […]

Nas entrelinhas: Temer e as eleições de 2018

Publicado em Deixe um comentárioCongresso, Economia, Governo, Justiça, Lava-Jato, Política, Previdência

O presidente da República avalia que o pior já passou. Quer aproveitar o recesso parlamentar para acumular forças com objetivo de aprovar a reforma da Previdência Na política, o ano está terminando hoje sem grandes novidades. O presidente Michel Temer, que ontem almoçou com o presidente dos Diários Associados, Álvaro Teixeira de Costa, executivos e jornalistas do Correio Braziliense, voltou […]

Nas entrelinhas: Emenda das corporações

Publicado em Deixe um comentárioCongresso, Economia, Governo, Previdência

O texto do relator Arthur Maia (PPS-BA) estabelece a exigência de idade mínima igual à do trabalhador da iniciativa privada: 62 anos para mulheres e 65 anos para homens O adiamento da votação da reforma da Previdência demonstrou a força das corporações dentro do Congresso, cujo lobby atuou no corpo a corpo com os deputados e por meio de campanhas […]

Nas entrelinhas: Temer joga pesado

Publicado em Deixe um comentárioCongresso, Governo, Previdência

Há ampla maioria a favor da reforma da Previdência, mas não para votar antes das eleições. Isso somente ocorrerá se houver uma mudança na opinião pública favorável à mudança na Previdência O presidente Michel Temer resolveu jogar pesado para aprovar a reforma da Previdência na próxima semana. Além de lançar uma campanha de publicidade na qual afirma que o sistema […]

Nas entrelinhas: A última carga

Publicado em Deixe um comentárioCongresso, Memória, Política, Previdência

Maia acredita que daria tempo para aprovar a reforma até dezembro, mas o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), já descartou concluir o processo ainda este ano O governo prepara uma espécie de última carga para aprovar a reforma da Previdência na Câmara, para a qual precisa mobilizar uma tropa de 308 deputados dispostos a endossar o relatório do deputado […]

Análise da notícia: Entre dois polos

Publicado em Deixe um comentárioCongresso, Eleiçoes, Governo, Partidos, Política, Previdência

A pesquisa DataFolha divulgada sábado, em todos os cenários, mostra a consolidação do favoritismo da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), com 34%, e a de Jair Bolsonaro (PSC, mas deve se filiar ao Patriota, antigo PEN), com 17%. Ambos exploram o medo recíproco de seus eleitores para consolidar essa polarização à ausência de uma alternativa vigorosa […]