Ar preso

Publicado em Íntegra

É uma tristeza a violência de afastar as crianças dos pilotis. Em tão pouco tempo, os grupinhos em biblicletas e patins contornavam as quadras, havia o pique-esconde, bete, finca, bola de gude, carniça, e tantas outras brincadeiras. Hoje o computador e a tevê tomaram o lugar da vida ao ar livre.

Porta voz

Publicado em Íntegra

“Nós temos uma presidente, mas não temos uma governante”, criticou a deputada Geovania de Sá, de Santa Catarina. Ela deu a declaração depois de os dados do Datafolha revelarem que 65% dos entrevistados defendendo a abertura do processo de impeachment pelo Congresso Nacional. “Tudo o que a população esperava do seu governante, não encontra na presidente Dilma”, arrematou.

Serenata

Publicado em Íntegra

Mantida a tradição da Serenata de Natal, criação do Fred Brasiliense. Hoje são mais de 150 voluntários que, com velinhas e sininhos, convidam os moradores a descer do apartamento para curtir a cantoria. Além disso, há o momento de arrecadação de alimentos não perecíveis que são entregues em creches e asilos.

Intolerância

Publicado em Íntegra

Caso fique demonstrado pelo laudo da perícia dos Bombeiros e pelas investigações da polícia que o incêndio no terreiro Axé Oyá Bagan foi ato criminoso, Brasília perderá, de vez, aos olhos do mundo, a condição de capital do ecumenismo religioso, que ainda é uma de suas boas bandeiras. A intolerância religiosa é tão antiga quanto a própria religião e, por […]

Pátria Educadora?

Publicado em Íntegra

Enquanto líderes dos Três Poderes recebem ajuda de custo para morar em apartamentos funcionais, os professores da Universidade de Brasília passam pelo constrangimento de receber da reitoria comunicação de que o aluguel terá reajuste quadruplicado em relação a dois anos passados. As resoluções do Conselho Diretor vão passando por cima da origem que propunha a classificação dos candidatos priorizando os […]

Tristeza

Publicado em Íntegra

É incompreensível a necessidade de manter ligados os ônibus na Rodoviária. Como não têm onde ficar perto do Corpo de Bombeiros, famílias que chegam para consultas em hospitais ficam no chão com as crianças respirando fumaça sem a menor assistência. A missiva sobre o assunto é de José E. Rabello.