Rendimento

Publicado em Íntegra

Missiva do professor Davi Moreira que aproveitamos para informar nossos leitores mostra a falta de estrutura das escolas públicas do DF. Ele observou que o calor afetou o resultado das provas. Mais da metade dos alunos não conseguiu alcançar a média de cinco pontos. A família precisa se inteirar do que se passa na escola. Para bom rendimento, além da capacidade dos professores, as condições físicas da classe são fundamentais

Ano que vem

Publicado em Íntegra

As escolas públicas poderiam adotar o Dia dos Professores para homenageá-los. Diretores, alunos, funcionários e, principalmente, os pais teriam a chance de externar os agradecimentos pelo progresso dos filhos. Medalhas, prêmios e reconhecimento também refletem na educação.

Calor

Publicado em Íntegra

Segundo a Norma Brasileira nº 17 ( NR 17), a temperatura ideal para uma sala de aula deve estar entre 21º e 23ºC, e o nível de ruído, em 50 decibéis. Apesar da recomendação, é difícil encontrar na capital do país uma sala de aula que tenha sido objeto de preocupação ambiental em sua construção e ofereça conforto adequado aos alunos. A estrutura das escolas públicas no DF é inadequada para a oferta de ensino de qualidade, essa é a constatação.

Parceria

Publicado em Íntegra

Para combater o desconforto da sala de aula e mostrar que é possível maior rendimento em ambiente confortável, o professor de português Davi Moreira conseguiu, em junho de 2013, com ajuda de um deputado federal de Goiás, Pedro Chaves, 10 aparelhos de refrigeração do ambiente para o CEF 4 de Planaltina. Agora cabe a pergunta: E as emendas de Orçamento que os parlamentares do DF designaram para a Educação?

JTD

Publicado em Íntegra

» Dados divulgados no documentário O sacrifício dos inocentes” (íntegra em www.atvdopovo.com.br ), do Jornal Tribuna Distrital, mostram que, em 2012, 19% dos alunos da Educação de Jovens e Adultos abandonaram a escola sem concluir a modalidade e 19,8% não foram aprovados. No ensino fundamental, 5.747 alunos abandonaram as escolas e 41.060 foram reprovados. Em Planaltina, por exemplo, em 2012, 13,26 % dos estudantes foram reprovados no diurno e 13,05% no noturno. Na cidade, 42,76% dos alunos abandonaram a escola no mesmo ano.

VISTO, LIDO E OUVIDO

Publicado em Deixe um comentárioÍntegra

circecunha@gmail.com; arigcunha@ig.com.br

Arrogância

Na relação dos chamados setes pecados capitais, a soberba aparece na quinta posição.  Essa mazela, inerente aos seres humanos, também se apresenta sob a forma de arrogância, e se manifesta por uma falsa superioridade moral, social, intelectual ou de comportamento. O arrogante assume sempre uma atitude prepotente e de desprezo com relação aos outros.

Se fosse possível resumir politicamente a última década vivenciada

pelos brasileiros em uma única expressão, talvez a arrogância tenha

sido a manifestação mais presente em todos os cenários nestes últimos

anos. Foi justamente a arrogância, e não outro motivo, que levou o

atual partido no poder a não assinar a atual Constituição. Foi também

esse  sentimento de superioridade que levou os dirigentes desta sigla

a estabelecer um verdadeiro mercado persa no poder Legislativo,

comprando apoios ao invés de obtê-los por meio de acordos republicanos

cristalinos. À arrogância, o atual partido da presidente Dilma, deve o

beco sem saída em que se encontra, desprezado por todos, inclusive

pelas camadas populares, seu antigo esteio.

Para um partido que se via pairando sobre a paisagem árida de

Brasília, acima do bem e do mal, a escolha de Dilma Rousseff para dar continuidade ao projeto que almejavam, serviu como uma luva.

O Brasil, que ainda engatinha nas artes da democracia, tem muitas

lições a aprender com os governos que ocuparam o Planalto nos últimos treze anos.

A primeira delas é que não cabe à frente do Executivo  pessoas sem

qualquer preparo intelectual e prático na lida com os problemas da

administração pública. Uma boa medida seria a Constituição restringir o acesso ao cargo de presidente da República  somente àquelas pessoas que passaram pela experiência de Prefeito e Governador, e  que tiveram suas administrações aprovadas pela população.

O problema de se alçar aventureiros e desconhecidos aos mais elevados cargos do Estado é que, em caso de acidentes de percurso, como assistimos atualmente, não há como fazer um recall.

A segunda lição e talvez a mais importante, é que para uma cargo de

presidente do Brasil não cabem figuras repentinamente  tiradas da

cartola como passe de mágica.  O problema com a mágica, num país que anseia entrar para o mundo dos países desenvolvidos, é que ela resulta apenas da destreza e da prestidigitação do mágico. No fundo é uma enganação e um truque.

A frase que foi pronunciada:

“Dinheiro é como eletricidade; beneficia os prudentes; fulmina os insensatos..”

Dinamor

Uso

Antes de Brasília ter o lago Paranoá o percurso de travessia entre a

parte norte e a parte sul da cidade era feito pela área que hoje é

banhada d’água. Talvez essa seja uma solução para o futuro do trânsito na capital. Navegar pelos rios que abastecem o lago e utilizar as águas do Paranoá para o deslocamento de pessoas.

Mais movimento

Faltavam os albergues nas listas de serviços turísticos. A Comissão de Desenvolvimento Regional aprovou um projeto do então senador Rodrigo Rollemberg sobre o assunto. A relatora foi a senadora Lídice da Mata que prevê melhorias na valorização dos serviços para 2016, quando acontecerão as Olimpíadas e Paralimpíadas.

Rodoferrô

   Com localização privilegiada a antiga Rodoferroviária continua com um aproveitamento improvisado. Seria um centro de artes, mas não vingou. A vida do turista que chega à cidade de ônibus não sofreu dificuldades com a mudança, já que há uma estação do metrô no local.

Buriti

   Outro prédio subaproveitado é o Palácio do Buriti e anexo. O novo

complexo do GDF em Taguatinga está devendo à população o relatório de impacto de trânsito.

VISTO, LIDO E OUVIDO

Publicado em Deixe um comentárioÍntegra

circecunha@gmail.com; arigcunha@ig.com.br

Que petróleo é esse? Deltan Dallangnol, vem a ser o procurador chefe da força-tarefa da Operação Lava Jato. Ao declarar, nesta sexta-feira última, que as investigações do mega escândalo   do petrolão  devem se estender por mais dois anos, deixou suspenso no ar alguns pontos que merecem uma  reflexão mais aprofundada. Com a intensificação das investigações e o consequente cruzamento de dados, inclusive com o emprego de sofisticados programas de computadores, o material que a Polícia Federal e o Ministério Público  têm em mãos hoje, já não deixa dúvidas de que os indícios de malfeitorias que afloraram na superfície do caso, escondiam nas profundezas  uma porção muito maior de fatos delituosos relacionados entre si. À medida em que os investigadores vão puxando a rede, surgem novos indícios que necessitam ser analisados e juntados ao conjunto. “A expectativa nossa, diz Dallangnol, é mais um a dois anos. Vamos nos esforçar para apurar a responsabilidade de todas as pessoas e buscar a punição de todos os criminosos e o ressarcimento dos cofres públicos”.  Para os investigadores, a Operação Lava Jato, pela amplitude revelada até agora e pelo que se anuncia que virá na sequência,  já deixou patente que a corrupção entranhada e ramificada na máquina pública ganhou uma dimensão sistêmica de tal monta, que hoje se faz necessário mudanças estruturais profundas para combater esse mal. Na avaliação do investigador, a “Corrupção não é um problema de um governante, não é um problema de um partido. É um problema sistêmico. Se nós queremos ser um país mais justo, com menos impunidade e com menos corrupção, nós devemos promover alterações estruturais e sistêmicas”. A Operação Lava Jato, que alguns já chamam de Lava Janot ,  já identificou a tríade  de sujeitos do escândalo formada por políticos, empresários e servidores públicos de um lado e profissionais especializados em lavagem de dinheiro de outro, comumente chamados de doleiros. No entanto as investigações sobre a rapinagem ainda se concentram apenas  na Petrobras. Com o estender da Operação Lava Jato para outros órgãos do Estado, alargam-se também o tempo  ad infinitum para que a população conheça, em toda a sua extensão ,esse que já é o maior  escândalo de toda a história do Brasil.

A frase que foi pronunciada:

 “Imunidade parlamentar não pode ser usada para agredir com mentiras”. Trecho de uma ação postado no perfil do Facebook do ex-presidente Lula com uma imagem do deputado Domingo Sávio, com uma traja preta na altura dos olhos do parlamentar constando a frase acima.

Paladar Miguel Lopes e Giselle Valério coordenam o food truck Ándale Tacos, especializado na cozinha mexicana. De motor ligado, o truck segue para Caldas Novas para participar do festival gastronômico “Sabores Food Park” até o dia 25 desse mês.

Grupo Kolbe Advogados Associados ganha uma das mais importantes especialistas do Direito Tributário do país. Dr. Max Kolbe fez o convite e a Drª Maria Christina Barreiros aceitou. O gupo está em franca expansão com ênfase no Direito Empresarial.   Evento   De 25 a 27 de julho o Fórum RNP 2015 discute assuntos importantes que tocam no futuro. Desde o uso de tecnologias móveis para realidades em saúde, educação cultura e defesa até computação em nuvem, gestão de identidade e novas tecnologias segurança e privacidade. O evento deve contar como palestrante o gerente do Google for Education, Jack Fermón Schwaycer, além de representantes da instituição americana EDUCAUSE, USP, Fundação Lemann e TCU. Informações no portal http://forum.rnp.br/   União   Uma boa briga entre os moradores da QE 17 e 19 e o GDF. A entrequadra é uma bonita área verde, arborizada,  onde há espaço para passeio e diversões. O governo quer instalar ali uma escola técnica. A população se uniu para impedir com a seguinte fundamentação: O CED 03 é um Centro Educacional que precisa de reformas e sem atividade noturna. Poderia muito bem ser usado como escola técnica.    Mais médicos   Extensa lista com a relação dos médicos formados no Brasil ou com diploma revalidado pelo MEC foi publicada no edital SGTES nº10. Uma nova lista com 276 profissionais vai cobrir 200 municípios. Por meio do Programa, conseguimos levar profissionais onde vivem as pessoas com maior vulnerabilidade, no interior e periferias das grandes cidades, onde os brasileiros mais precisam de médicos”, destacou o secretário de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, Hêider Pinto.   Revolta Agora mais essa. Depois de idas e vindas o reajuste aos servidores do Poder Judiciário recebeu um conselho do ministro do Planejamento à presidente Dilma Rousseff: veto integral. O ministro alega que o reajuste não está previsto na Lei Orçamentária e que não há dotação para esse fim. Na manifestação dos funcionários ontem em Brasília alguém gritou: “Inconstitucional nesse país, é ser honesto!”

VISTO, LIDO E OUVIDO

Publicado em Deixe um comentárioÍntegra

circecunha@gmail.com; arigcunha@ig.com.br

A fonte dos honorários

Reza a lenda, que o fio de ouro se originou da disputa entre dois advogados por uma moeda. Millôr Fernandes, considerado por muitos o maior pensador da cultura brasileira, dizia que o advogado era o “sócio do crime”. Aforismos a parte, o fato, é que a função e o papel do advogado dentro de uma sociedade democrática é fundamental não só para a garantia dos direitos individuais, mas sobretudo, para estabelecer uma ponte entre esses direitos e as “vontades” do Estado. Em outras palavras, só existe o chamado Estado de Direito com a possibilidade de garantias plenas do exercício da advocacia.

Ocorre que a despeito da importância  social e pública desse profissional na administração da justiça, nos últimos anos tem sido relativamente comum a verificação de denúncias revelando um certo estreitamento pernicioso entre advogados e seus clientes. Não se trata aqui da figura dos chamados pombos correios, quando esses profissionais são utilizados para levar e trazer mensagens ou celulares dos chefes de quadrilhas encarcerados para seus comandados do lado de fora da prisão, possibilitando a perpetuação desses agentes da delinquência. Neste caso é bom lembrar a lição de que inviolabilidade do exercício da advocacia refere-se ao patrocínio da causa, não a origem de seus honorários. 

Quando apanhados em flagrante esses profissionais sofrem duras sanções e são até mesmo afastados de sua função.  Para o caos de flagrante apropriação de dinheiro público, o mais sensato seria que os acusados fossem acompanhados apenas por defensores também públicos. O que a sociedade ainda não consegue compreender  é que os grandes escritórios de advocacia, onde o preço dos honorários chegam à lua, continuam atuando ao laissez –faire na defesa de clientes milionários, pilhados com as mãos no dinheiro público. Nesse caso, a impressão do cidadão comum é que o dinheiro usado para promover a defesa do acusado de corrupção tem origem ilícita e não pode ser lavado para o custeio da causa, sob pena de macular o  próprio sentido de  justiça.

Na carta do grande Sobral Pinto , recusando o papel de defensor de um cliente enrolado com a lei, fica o exemplo que deveria ser trilhado nestes tempos de Lava Jato: “O primeiro e mais fundamental dever do advogado é ser o juiz inicial da causa que lhe levam para patrocinar. Incumbe-lhe, antes de tudo, examinar minuciosamente a hipótese para ver se ela é realmente defensável em face dos preceitos da justiça. Só depois de que eu me convenço de que a justiça está com a parte que me procura é que me ponho à sua disposição”.

A frase que foi pronunciada:

“ Quanta saudade daqueles tempos em que víamos os advogados, de braços dados, desfilando airosamente pela Esplanada dos Ministérios. Tudo virou pó. Agora é o silêncio, o áspero e pusilânime silêncio de quem deveria estar à frente dos protestos.”

 

Joares Antonio Caovilla, sobre o silêncio que condena a OAB

Resultados

Celia Kerstenetzky, do Ipea comentou sobre o panorama atual das políticas sociais no Brasil. Foi lançada também um Boletim de Políticas Sociais: acompanhamento e análise. Os setores em destaque são: A previdência social, assistência social, saúde, educação, cultura, trabalho, desenvolvimento rural, igualdade racial e igualdade de gênero.

Contabilidade

Representantes da Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas de Portugal são recebidos pelo Conselho Federal de Contabilidade . Os portugueses vêm ao Brasil conhecer como o Sistema CFC/CRCs atua como órgão normatizador e fiscalizador no controle da profissão contábil no País.  Os países de língua portuguesa começam a  estimular a discussão e a reflexão sobre temas atuais, proporcionando aos profissionais da área e aos estudantes, uma gama de oportunidades para reciclagem e aprimoramento, em especial, transferir conhecimentos da profissão contábil para os países de língua portuguesa.

  Limpeza Urbana Mesmo instituída a Política Nacional de Resíduos Sólidos as prefeituras não estão conseguindo acompanhar o calendário de compromissos. Em agosto do ano passado seria o prazo para implementação de várias diretrizes. A crise contribuiu para a imobilidade dos gestores. Ariovaldo Caodaglio, presidente do Selur Sindicato das Empresas de Limpeza Urbana do Estado de São Paulo tem dado entrevistas bastante esclarecedoras sobre o assunto. Mérito da Codevasf Experientes, funcionários da Codevasf têm sido importante apoio para a população de 900 municípios situados nos vales dos rios São Francisco, Parnaíba, Itapecuru e Mearim. São 41 anos de dedicação que devem ser reconhecidos pelo governo federal.